Bem que todo lugar podia ter um pouquinho daquele clima de Ouro Preto. Você sabe de qual clima eu estou falando. Aquele clima bucólico, de uma cidade que respira história, cultura e arte. Isso sem falar de toda leveza, simpatia e acolhimento do povo mineiro que faz com que você não queira deixar a cidade.

Assim é Ouro Preto! Uma cidade que vive de seu passado de glórias e crueldades. É isso mesmo: glórias e crueldades. Afinal, por trás de toda a beleza arquitetônica de suas igrejas, capelas e casarios coloniais, existe uma crueldade escrita em suas paredes, ladeiras e minas de ouros. Afinal, a cidade é fruto da febre do ouro no século 17, e grande parte da sua história aconteceu embaixo da terra, dentro das minas de ouro.

Centro Histórico de Ouro Preto
Centro Histórico de Ouro Preto

Um pouco da História de Ouro Preto:

Não é a toa que Ouro Preto foi o primeiro lugar do Brasil a ser considerado Patrimônio Mundial da UNESCO. Fundada pelos bandeirantes no início do século XVIII, a cidade de Vila Rica, como era conhecido Ouro Preto antigamente, foi uma das principais áreas do ciclo do ouro em Minas Gerais, e chegou a ser a cidade mais populosa da América Latina em 1730.

Capital mineira de 1720 até o final do século XIX, Ouro Preto foi palco de vários conflitos. O principal deles foi a Inconfidência Mineira, um dos mais importantes movimentos sociais do Brasil que representou a luta do povo brasileiro pela liberdade, contra a opressão do governo português. O final dessa história acho que todos conhecem né? Mas pelo menos o lema e bandeira dos inconfidentes marcaram e entraram para história. Atualmente eles fazem parte da bandeira do Estado de Minas Gerais.

Bandeira de Minas Gerais
Bandeira de Minas Gerais

Após a Independência do Brasil, a região de Vila Rica ganhou o título de Cidade Imperial, concedido por Dom Pedro I, passando a ser designada de Imperial Cidade de Ouro Preto. O nome, segundo historiadores, vem da característica do mineral encontrado na região naquela época. O ouro era escurecido por uma camada de paládio, dando-lhe tonalidade diferente da normal.

Com a diminuição da extração do ouro por causa da grande exploração, e com a proclamação da república, a velha cidade de Ouro Preto passou a ser vista com um entrave para o desenvolvimento do estado de Minas Gerais e do Brasil em si. Logo, em 1897 ocorreu a mudança da capital mineira para Belo Horizonte. Essa mudança de capital provocou um grande esvaziamento da cidade, o que acabou inibindo o crescimento urbano nas décadas seguintes e preservando o Centro Histórico de Ouro Preto.

Centro Histórico de Ouro Preto
Centro Histórico de Ouro Preto
Centro Histórico de Ouro Preto
Centro Histórico de Ouro Preto

Porém todas as belezas das Igrejas, das obras barrocas e do casario colonial de Ouro Preto só voltaram a tona na década de 1920 com o movimento modernista. Segundo historiadores, nesse momento as obras de Aleijadinho e Mestre Ataíde passaram a ser vistas como as primeiras manifestações de uma cultura genuinamente brasileira.

Atualmente, a cidade se tornou conhecida como um “museu a céu aberto”, pois além de preservar um grande núcleo de casarios coloniais praticamente intactos, Ouro Preto também possui o maior conjunto arquitetônico do barroco brasileiro. A cidade preserva jóias como as igrejas de São Francisco de Assis, obra-prima de Aleijadinho, e a Igreja de Nossa Senhora do Pilar, ornamentada com mais de 400 quilos de ouro.

Igreja São Francisco de Assis
Igreja São Francisco de Assis
Igreja de Nossa Senhora do Pilar
Igreja de Nossa Senhora do Pilar

Outra tradição da cidade são as suas repúblicas universitárias. Em relação ao Brasil, Ouro Preto sempre teve bastante investimento em educação superior. A cidade inaugurou a primeira Escola de Farmácia do Brasil, e também fundou uma das primeiras Escola de Minas do país. Mais tarde as escolas se juntaram e formaram a Universidade Federal de Ouro Preto.

Claro que uma cidade com uma história dessa também teria que se destacar pela atividade cultural. Além de Ouro Preto servir de inspiração para vários artistas, todos os anos a cidade sedia o Fórum das Artes – o Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana.

Bem acho que ta dando para você entender um pouco mais o porquê Ouro Preto deixa todos seus visitantes encantados. Deixamos aqui 5 curiosidades sobre a história da cidade e sobre a Inconfidência Mineira, e vamos seguir em frente para as dicas mais pontuais.

Curiosidades:

  1. Em 2005, foi alterado o lema inscrito na bandeira de Ouro Preto. Segundo os movimentos negros, o lema anterior, PROETIOSVM TAMEM NIGRVM (traduzido do latim, “Precioso, Ainda que Negro”) tinha uma conotação racista. Dessa forma, o novo lema inscrito na bandeira da cidade passou a ser PROETIOSVM AVRVM NIGRVM(“Precioso Ouro Negro”).
  2. Na primeira noite em que a cabeça de Tiradentes foi exposta em Ouro Preto, ela foi furtada, sendo o seu paradeiro desconhecido até os dias atuais.
  3. Tratando-se de uma condenação por inconfidência (traição à Coroa), os sinos das igrejas não poderiam tocar na hora da execução. Afirma a lenda que, mesmo assim, no momento do enforcamento, o sino da igreja local soou cinco badaladas.
  4. A casa de Tiradentes foi arrasada, o seu local foi salgado para que mais nada ali nascesse, e as autoridades declararam infames todos os seus descendentes.
  5. Tiradentes jamais teve barba e cabelos grandes. Como alferes, o máximo permitido pelo Exército Português seria um discreto bigode. Durante o tempo que passou na prisão, Tiradentes, assim como todos os presos, tinha periodicamente os cabelos e a barba aparados.

Como chegar:

Avião: Bem, se você planeja ir de avião, o aeroporto mais perto de Ouro Preto fica em Belo Horizonte a 108km de distância. De BH é possível pegar ônibus ou translado privativo direto para Ouro Preto.

Ônibus: Por ser uma cidade muito importante no turismo brasileiro, Ouro Preto conta com linhas de ônibus para várias cidades do Brasil. As principais empresas que fazem trajeto para lá são: São Geraldo (http://www.saogeraldo.com.br/), Itapemirim (http://www.itapemirim.com.br/), Pássaro Verde (http://www.passaroverde.com.br/), Útil (http://www.util.com.br) e Gontijo (http://www.gontijo.com.br.

Carro:

  • Para quem vem de São Paulo, o melhor caminho é seguir até Belo Horizonte pela BR-381, e de lá pegar a BR-356 sentido Ouro Preto.
  • se você estiver saindo do Rio de Janeiro, o seu trajeto vai ser pela BR-040 até a cidade de Conselheiro Lafaiete, de onde você pega a estrada MG-129 sentido Ouro Preto.
  • A BR-040 também é o melhor trajeto para quem vem de Brasília e Goiânia. Depois de passar por Belo Horizonte é só pegar a BR-356 para Ouro Preto
  • Agora para quem vem do Espírito Santo, o melhor caminho é a BR-262, visto que ela passa por Ouro Preto.
  • E para quem vem do litoral da Bahia, o melhor é pegar a BR-116 até Caratinga de onde você deve pegar a estrada MG-239 sentido Ouro Preto. Na altura de Ponte Nova fique atento para pegar a estrada MG-262.

Onde ficar:

Agora que você já sabe como chegar a Ouro Preto, vamos falar um pouquinho sobre as opções de hospedagem da cidade. E o que não falta é hotel, pousada e hostel para agradar a todos os diferentes estilos de viajantes.

Se você está indo a Ouro Preto pela primeira vez, o melhor conselho que podemos dar é: se hospede perto do centro histórico, de preferência ao redor da Praça Tiradentes. Não é novidade que para fazer qualquer coisa na cidade é necessário subir algumas ladeiras. Ficando ao redor da praça você economiza umas boas passadas para chegar aos principais museus, Igrejas e restaurantes da cidade. No final do dia garantimos a você que sua batata da perna vai agradecer muito.

Praça Tiradentes
Praça Tiradentes

Pousada Clássica:

Nós passamos 4 dias em Ouro Preto, nos dois primeiros ficamos hospedados na Pousada Clássica, que fica na rua Conde de Bobadela, uma quadra abaixo da Praça Tiradentes. A pousada possui um ótimo atendimento e como diz o próprio nome, uma decoração e arquitetura bem clássica. O café da manhã é muito bem servido, uma mesa com várias opções de pães, sucos, bolos, frutas, frios, cereais, e muitas outras coisas. Você sabem do que estou falando. Na maioria das vezes costumo ficar perdido no café da manha de pousadas com tanta opção de comida, principalmente se for em Minas Gerais.

Bem, no geral achamos a pousada boa, principalmente pelo atendimento de seus funcionários. Mas achamos as acomodações dos quartos modesta para o preço da diária. Não sei se era a época em que fomos, mas já ficamos em pousadas tão boa quanto, com quartos melhores e em cidades tão badaladas como Ouro Preto, e pagamos um valor consideravelmente menor. Mas como disse, tivemos uma boa estadia por lá e recomendamos a Pousada Clássica, principalmente por causa da sua localização.

Pousada Clássica
Pousada Clássica
Pousada Clássica
Pousada Clássica

Rock in Hostel:

Nos dois últimos dias em Ouro Preto, migramos para o Rock in Hostel. Um albergue super aconchegante e descontraído que fica em um autêntico casarão ouro-pretano praticamente em frente a Praça Tiradentes. O visual da janela do hostel é simplesmente a Igreja Nossa Senhora do Carmo e o Museu da Inconfidência, magnífico!.

O albergue conta com uma decoração que traz os ídolos dos rocks espalhados por suas paredes. Até os quartos são temáticos, como é o caso do quarto dos Beatles, que além de posters e decorações da banda inglesa, possui 4 camas para hóspedes como John, Paul, George e Ringo. Claro que os brasileiros também tem sua vez, o quarto nacional é inspirado em artistas como Raul Seixas, Tim Maia, Rita Lee e Cazuza.

O albergue ainda conta com o quarto do Freddie Mercury com 6 camas e um banheiro e dois quartos de casal, o da Janis Joplin e Jimi Hendrix, e o do Rei Elvis Presley, que foi o que nós ficamos. O quarto possui uma vista incrível de sua janela. Fora os quartos, o hostel também possui uma cozinha comunitária e um bar embalado pelos clássicos do rock.

Rock in Hostel
Rock in Hostel
Vista do nosso quarto no Rock in Hostel
Vista do nosso quarto no Rock in Hostel

Passamos dois dias fantásticos no Rock in Hostel, onde tivemos o grande prazer em conhecer muita gente maneira, principalmente o Ivan, dono do albergue e um cara super gente fina que nos fez se sentir em casa. Super recomendamos o Rock in Hostel. Uma ótima pedida para quem está atrás de uma opção de hospedagem em conta, aconchegante e muito bem localizada.

Se você preferir, o site do Booking também conta com várias opções de hospedagem em Ouro Preto. Vale a pena dar uma olhada na lista de pousadas com descontos que eles oferecem.

Onde comer:

Nunca vi gostar tanto de comer bem assim como esses mineiros. Logo, o que não falta é restaurante. São opções desde os mais baratos com comida caseira a restaurantes sofisticados com pratos super caros.

Então vamos começar com os de comida caseira. São muitas opções, a cada esquina surge um novo restaurante oferecendo comida tanto a quilo quanto com buffet livre. Os preços variam entre R$12,00 a R$15,00. Nós provamos 3 desse estilo, e vamos listar na ordem do que mais gostamos.

Restaurante Tiradentes
Restaurante Tiradentes

Restaurante Tiradentes: Fica na rua Amália Bernhaus, a rua que desce ao lado do Museu da Incofidência sentido a Igreja São Francisco de Assis. Pagamos R$ 12,00 para comer a vontade a comida típica mineira que era deliciosa e bem temperada.

Restaurante Forno de Barro: Localizado bem em frente a Praça Tiradentes, o restaurante Forno de Barro também é uma ótima opção de onde comer em Ouro Preto. O preço é um pouquinho mais caro, pagamos R$14,00, e a comida também bem típica de Minas.

Restaurante Máximus: Situado na rua Conde de Bobadela, quase em frente a Pousada Clássica, o restaurante Máximus também possui uma ótima comida mineira, mas é somente a quilo. A vantagem é que ele funciona até mais tarde, então para os mais atrasadinhos, ele é uma ótima opção de onde comer em Ouro Preto.

Agora, para quem busca algo mais diferente e um pouco mais sofisticado, vamos passar as dicas de restaurantes, lanchonetes e cafeteria bem legais em Ouro Preto. Então vamos lá:

Restaurante Bené da Flauta
Restaurante Bené da Flauta

Restaurante e Cafeteria Bené da Flauta: Um dos restaurantes mais famosos de Ouro Preto, o Bené da Flauta além de possuir uma deliciosa comida, também tem uma linda vista da Igreja de São Francisco de Assis. Apesar do preço ser bem caro, a média do preço do prato por pessoa é R$65,00, super recomendamos. Achamos delicioso!

Restaurante o Passo: Famoso por suas músicas ao vivo, o restaurante o Paço é ideal para quem busca um lugar um pouco mais agitadinho, uma ótima comida e um lindo ambiente. O restaurante fica no Rua São José, quase ao lado da Casa dos Contos.

Hamburgueria Pão de Queijo Gourmet: A Hamburgueria Pão de Queijo Gourmet é uma ótima pedida. Com produtos de fabricação própria, a lanchonete mistura o tradicional pão de queijo mineiro com deliciosos hamburguês. Vale a pena conferir.

O que fazer:

Agora sim! Você devia está ansioso para essa parte, não? Então vamos lá! O que não falta é opção do que fazer em Ouro Preto. Como já falamos, a cidade foi uma das mais importantes do Brasil colônia e atualmente possui o maior acervo de obras barrocas do país. Logo, prepare seu tênis mais confortável para subir e descer as famosas ladeiras de Ouro Preto visitando suas Igrejas, museus e minas de ouro. Sendo assim, montamos um roteiro de 2, 3 e 4 dias para você não perder nada dessa cidade encantadora. Vamos lá!

Roteiro de 2 dias em Ouro Preto:

1º dia: Aproveite para explorar o centro histórico de Ouro Preto. Comece pela Praça Tiradentes e visite o fantástico Museu de Ciência e Técnica da Escola de Minas. Você vai poder ver diversos tipos de minerais achados na região e no mundo, e entender melhor como as camadas da terra são formadas. Em seguida vá ao incrível Museu da Inconfidência, onde Tiradentes e os outro inconfidentes ficaram presos.

Depois desça a rua Direita, também conhecida como rua Conde de Bobadela, em direção ao Museu Casa dos Contos, um dos monumentos barroco mineiro mais prestigiado atualmente. Seguindo pela mesma rua, você chega até onde foi a casa do Tiradentes e hoje funciona a Associação do Comércio de Ouro Preto. Fica bem ao lado do banco da Caixa Econômica Federal, lá dentro tem um busto de Tiradentes.

Museu da Incofidência
Museu da Incofidência
Rua de Ouro Preto com a Casa dos Contos ao fundo
Rua de Ouro Preto com a Casa dos Contos ao fundo
Antigo local onde foi a casa de Tiradentes, atual Associação do comércio de Ouro Preto
Antigo local onde foi a casa de Tiradentes, atual Associação do comércio de Ouro Preto

Uma pausa para o almoço, e recomendamos que você siga para o Museu do Oratório, um lugar que possui um imenso acervo de oratórios e imagens dos séculos XVII ao XX. O museu fica ao lado da Igreja Nossa Senhora do Carmo, então a dica é sair de lá e já conhecer a Igreja, que além de magnífica também possui um visual estonteante do pôr do sol. Vale a pena apreciar o fim da tarde por lá.

Ouro Preto a noite também é bastante interessante. Por causa das faculdades a vida noturna da cidade é bem agitada. Fora as festas que acontecem em repúblicas, os bares também ficam bem movimentados. O que não falta é opção para se divertir.

Pôr do Sol na Igreja
Pôr do Sol na Igreja
Pôr do Sol na Igreja
Pôr do Sol na Igreja
Ouro Preto à noite
Ouro Preto à noite

2º dia: Agora que você já deu uma passeada pelo centro histórico de Ouro Preto, é hora de ir mais a fundo nas belezas de sua história, de suas Igrejas e de sua arquitetura. Por isso aconselhamos que você faça um city tour pelos principais pontos turísticos da cidade. Na Praça Tiradentes tem vários guias oferecendo o passeio. Os preços variam entre R$ 60,00 a R$ 100,00 por pessoa e inclui o guia e o transporte numa van. Nós fizemos o tour com o guia Edmar Custódio de Azevedo. Um cara super gente boa que conhece e explica muito bem toda a história escondida por trás das paredes, ladeiras e minas de Ouro Preto. Pode confiar. Ele já tem mais de 10 anos de experiência em Ouro Preto.

O tour além de passar e entrar nas principais Igrejas da cidade como: Igreja Nossa Senhora do Pilar, a Igreja São Francisco de Assis, a Igreja Nossa Senhora da Conceição, a Igreja Nossa Senhora do Carmo, a Igreja Santa Efigênia dos Pretos, a Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos e a Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Brancos (também conhecida como Igreja do Padre Faria), também passa no Museu Casa dos Inconfidentes, no Mirante do Morro Sebastião, e na Mina do Veloso. A entrada na Mina do Veloso custa R$ 20,00 a parte do passeio, mas vale muito a pena, é um lugar bem interessante. Em geral o tour foi bom, durou em media 6 horas e como muitas atrações ficam meio distante do Centro Histórico, o passeio economizou boas caminhadas. Super recomendamos. Para falar com o Edmar e contratar o tour, é só entrar no site dele.

Igreja Nossa Senhora do Rosário
Igreja Nossa Senhora do Rosário
Igreja São Francisco de Paula
Igreja São Francisco de Paula
Mina do Veloso
Mina do Veloso

Roteiro de 3 dias em Ouro Preto:

3º dia: Para quem tem mais tempo, recomendamos que no terceiro dia aproveite para fazer mais um passeio pelo Centro Histórico de Ouro Preto. Mas dessa vez, recomendamos que se explore a Feira de Artesanato em pedra sabão que fica em frente a Igreja São Francisco de Assis, tem muita coisa legal por lá. Depois o ideal é que você siga descendo em direção a Igreja Nossa Senhora da Conceição, que fica ao lado do Museu do Aleijadinho. Todo mundo fala que as obras são fantásticas, mas infelizmente na época em que fomos o museu estava em obra.

Em seguida, você pode seguir em direção a Mina do Chico Rei, uma das minas mais famosa de Ouro Preto. Segundo histórias, a mina leva o nome de um negro que chegou à cidade como escravo, mas foi logo reconhecido rei. Escravos de diversas etnias se uniram com o objetivo de libertar Chico Rei. Cada escravo roubava uma pequena quantia de ouro para contribuir na compra da carta de alforria dele.

Não se sabe dizer quanto tempo levou, mas a carta foi comprada e Chico Rei libertado. Com medo de uma rebelião depois de observar tamanha organização dos escravos para alforriar o seu líder, as autoridade permitiram que ele fosse coroado na Igreja Nossa Senhora do Rosário. A festa da coroação de Chico Rei deu origem uma festa tradicional, à congada. A entrada na mina custa R$ 15,00 e também é um passeio bastante interessante.

Feira de Artesnato
Feira de Artesnato
Mina do Chico Rei
Mina do Chico Rei

Roteiro de 4 dias em Ouro Preto:

Quarto dia: Quem está com tempo de sobra em Ouro Preto, vale a pena no quarto dia ir fazer o passeio de Maria Fumaça para conhecer Mariana. Na volta, o pessoal da cidade recomenda voltar de ônibus e parar na Mina da Passagem que fica entre Ouro Preto e Mariana. A mina foi uma das maiores minas industrias da região. O passeio é feito por dentro dos trenzinhos que era usado pelos mineiros. Infelizmente por causa de um imprevisto, não conseguimos fazer esse passeio. Mas todo mundo que encontramos nos recomendou. Então acreditamos que valha a pena.

Maria Fumaça Ouro Preto x Mariana
Maria Fumaça Ouro Preto x Mariana

Bem galera, é isso. Acho que deu para você perceber o quanto interessante, bonita e descolada é a cidade de Ouro Preto. Nós ficamos encantados e queremos muito voltar. Sentimos que a cidade tem um clima super acolhedor que te dá vontade em ficar para sempre. Esperamos que com essas dicas você também consiga conhecer, curtir se encantar por Ouro Preto como nós nos encantamos.

Se você achar que esse artigo possa ajudar ou interessar algum amigo ou conhecido seu, por favor não deixe de compartilhá-lo. Vamos ajudar e incentivar mais pessoas a descobrirem as belezas e histórias do nosso Brasil. Para saber mais dicas de viagens, acompanhe a gente pelo Facebook e Instagram.

Beijos e abraços.

CsV

Author

Designer, blogueiro e empreendedor por natureza, sou amante de fotografia, viagens e da boa culinária. Após meu primeiro intercâmbio, criei uma paixão por viagens. De lá pra cá foram 2 mochilões, 15 países conhecidos, fora as viagens no Brasil. Fascinado por experimentar novos sabores, adoro combinar e inventar novas receitas.

18 Comments

  1. Adorei todas as dicas. Ja fui uma vez a Ouro Preto, porém foi muito rápido. Pretendo voltar e seguir suas dicas!

    • Que bom Eliene. Esperamos sempre ajudar ao máximo nossos leitores. Quando voltar em Ouro Preto, dê uma passadinha por aqui pra nos contar como foi 😉

  2. Gostei muito do seu post e da maneira tão simpática que você descreveu a nós, os mineiros. Realmente, gostamos muito de fazer essas duas coisas bem: comer e receber os nossos visitantes. Obrigada por divulgar uma de nossas joias mais preciosas, Ouro Preto. E como bem diz o nosso hino, “Oh, Minas Gerais, quem te conhece não esquece jamais”, você vai voltar!

    • Nossa Jane!!! Muito obrigado pelo seu comentário. É muito bom ler isso. Nós adoramos Minas Gerais e Ouro Preto. Vamos voltar com certeza. 🙂

  3. Obrigada por compartilhar suas experiências. Consegui organizar meu roteiro de acordo com suas dicas!! Valeu!! ????????????????

  4. Adorei a riqueza de detalhes do que é onde ir hospedar e comer! Muito bom! Procurava um resumo do que tem na cidade e encontrei. Parabéns

  5. Gostei bastante de seu relato. Vou a Ouro Preto desde 2009 pelo menos uma vez ao ano, sou completamente apaixonado pela cidade e toda vez que vou conheço um lugar novo. Sua experiencia já me deu idéias para minha próxima ida que será em maio. Só queria fazer uma pequena correção, vc escreveu “Museu da Independencia” qdo quis dizer Museu da Inconfidência. Ah! e sei que to sendo incherido rs, me perdoe, mas a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Brancos é mesmo conhecida como Igreja de Padre Faria. Abração!

    • Oi Felipe, tudo bem?

      Muito bom saber que gostou do nosso post, adoramos ver um cometário desses. Muito obrigado pelas correções. Já alteramos o post. Muito obrigado pelo comentário. 😉

  6. Obrigada pelo post. Sou natural de Mariana e meu marido natural de Ouro Preto. Atualmente moramos em BH e seu post nos ajudou a pensar em roteiros para mostrarmos à turistas amigos que pretendemos levar para conhecer. As dicas de restaurante me ajudaram inclusive a achar um lugar legal e barato para levar meus alunos. Parabéns pela escrita. Conseguiu captar a essência dessa cidade tão especial para nós.

  7. Olá, ótimo post! Vocês teriam o contato do Edmar Custódio de Azevedo, que é guia em Ouro Preto? Obrigada!

    • Oi Danúbia, tudo bem? Então, muito bom saber que gostou do post. Os contatos que a gente tem do Edmar são o seguinte: 31 88289862; 31 91065385; 3182868766; 31 96591826; ou então [email protected]. Espero que consiga contactar ele. Ele é um guia muito bom.

  8. Ouro Preto é demais. Visitei em 2013 e foi uma viajem inesquecível. Fomos a mina da passagem. Lá é fantástico. tem um lago com água cristalina e utilizada por mergulhadores. Ótimo post.

    • Oi Thais, nós também adoramos Ouro Preto, e somos loucos para voltar. Infelizmente não conhecemos a Mina da Passagem, todos dizem que é fantástica. Vai estar na nossa lista na próxima vez.

Deixe seu comentário: