A proximidade geográfica, a riqueza cultural e a excelente gastronomia, são apenas alguns dos fatores que fazem Buenos Aires um destino muito procurado pelos brasileiros. Cidade natal do atual Papa Francisco, a capital Argentina é conhecida por sua bela arquitetura e sua rica vida cultural.

Uma cidade que nos encantou muito, Buenos Aires realmente é um charme. Com vários atrativos turísticos, é um lugar que para se conhecer a fundo é necessário um bom tempo. Mas como o tempo costuma ser escasso, resolvemos te passar todas as dicas para você aproveitar ao máximo a Buenos Aires em 3 dias.

Casa Rosada Buenos Aires
Casa Rosada Buenos Aires

Leia Também:
– Várias Dicas para Você conhecer o Uruguai sem gastar muito!
– Mochilão pelo Uruguai: Planejamento, Roteiro e Custos
– Tudo para Você conhecer Punta del Este com pouco dinheiro!

Como chegar:

Nossa chegada na capital argentina foi bastante tumultuada. A gente vinha de um mochilão pelo Uruguai, e por causa da Páscoa, não conseguimos hospedagem em Colônia del Sacramento e tivemos que embarcar no meio da noite para a cidade do tango.

A sorte é que Buenos Aires conta uma boa infraestrutura de transportes. Dois aeroportos ligam a capital as principais cidades do país e do mundo; um terminal rodoviário tem linhas para todas as regiões do país e cidades do Chile, Peru, Bolívia e Brasil; e ferry-boats (barcas) fazem o trajeto de Buenos Aires para Colônia del Sacramento e Montevidéu (veja mais).

Onde ficar:

Buenos Aires oferece muitas possibilidades de hospedagens, desde hotéis 5 estrelas, a vários albergues. São opções para todos os gostos e preços, sendo que a maioria deles ficam localizados na zona central da cidade. Pelo site do Booking é possível achar várias opções de hospedagem com desconto.

Essa grande oferta de alojamentos nos ajudou muito. Quando chegamos na cidade não tínhamos nada reservado. Fomos direto para o Hi Hostel Suites Florida, um dos albergues mais recomendados de Buenos Aires, mas por azar o local estava lotado. O atendente foi muito atencioso e nos ajudou a encontrar vaga em outro lugar.

Seguimos para o Hostel Inn, um simples albergue da rede Hi Hostel situado numa antiga mansão no bairro histórico de San Telmo. Achamos o local meio estranho quando chegamos. A rua de acesso era escura e bastante vazia e as acomodações eram bem velhas, mas no geral bem cuidadas. Como estávamos exaustos nem relutamos em ficar lá.

No dia seguinte mudamos para o Hi Hostel Suites Florida. O albergue é um prédio de mais de 8 andares, todo moderno, com uma ótima infraestrutura. Tivemos uma excelente estadia lá. Pagamos em média R$ 36,00 por pessoa num quarto compartilhado para 6 pessoas em ambos os albergues.

Dicas de Roteiro em Buenos Aires:

1º Dia:

No primeiro dia em Buenos Aires aproveite para conhecer o centro histórico. Comece pela Av. 9 de Julio no Obelisco, depois siga para a Av de Maio e pare no Café Tortoni. O charmoso e tradicional café de 1858 parece ter parado no tempo. Infelizmente ele estava lotado no dia, só fizemos umas fotos e seguimos nosso tour em direção a Plaza de Mayo.

Obelisco
Obelisco
Café Tortoni - Foto do nosso amigo Marcos Paulo
Café Tortoni – Foto do nosso amigo Marcos Paulo
Café Tortoni - Foto do nosso amigo Marcos Paulo
Café Tortoni – Foto do nosso amigo Marcos Paulo

Na praça, visite a famosa Catedral Metropolitana. A principal Igreja católica de Buenos Aires é bem bonita, principalmente por dentro que é cheio de estátua dos séculos passados. Ela foi reconstruída diversas vezes desde o século XVI e atualmente seu prédio possui uma mistura de estilos arquitetônicos.

+ Fotos de Buenos Aires.

Depois siga para a Casa Rosada, a sede da presidência argentina. Declarada Patrimônio Histórico Nacional em 1942, a Casa Rosada fica localizada em frente a Plaza de Mayo e tem fama internacional por ter sido palco de importantes manifestações políticas e artísticas.  A entrada é grátis, e ainda é possível fazer um tour guiado pelas partes de dentro do Palácio. Esse tour acontece em horários certos. Mais informações no site da Casa Rosada.

Cadetral Metropolitana
Cadetral Metropolitana
Casa Rosada
Casa Rosada
Casa Rosada
Casa Rosada

A tarde a dica é uma caminhada pela Reserva Natural Costanera Sur, uma das maiores áreas verdes de Buenos Aires que fica na beira do Rio del Plata, e depois um passeio pelo Puerto Madero.

Espelhado no porto de Londres, o Puerto Madero foi construído em 1887, mas ficou obsoleto 10 anos depois com o surgimento dos grandes navios de cargas, o que fez com que a região se degradasse e ficasse totalmente abandonada. Na década de 90, o governo iniciou um dos projetos de renovação urbana mais bem-sucedidos do mundo e transformou o Puerto Madero num dos bairros mais charmoso, e também mais caro de Buenos Aires.

+ Fotos de Buenos Aires.

Reserva Costanera del Sur
Reserva Costanera Sur
Puerto Madero
Puerto Madero

Atualmente, a região tem uma das melhores infraestruturas de Buenos Aires. São boas opções de hospedagem, restaurantes, lojas, cinemas, teatros e centros culturais. Outro atrativo do Puerto Madero é a Fragata Sarmiento, um dos primeiros navios argentinos que hoje em dia é usado como museu flutuante. O barco fica no dique 3 bem perto da Puente de la Mujer (a ponte mais famosa de Buenos Aires), a visitação custa apenas 2 pesos argentinos.

Uma ótima dica é que você deve visitar o Puerto Madero tanto de dia quanto de noite, são climas bem diferentes. Ao anoitecer tudo parece mais charmoso, e o bairro que foi revitalizado em homenagem as mulheres parece ficar ainda mais encantador.

Fragata Sarmiento - Puerto Madero
Fragata Sarmiento – Puerto Madero
Fragata Sarmiento - Puerto Madero
Fragata Sarmiento – Puerto Madero
Puente de La Mujer - Puerto Madero
Puente de La Mujer – Puerto Madero

2º Dia:

No dia seguinte vá conhecer a rua mais famosa, colorida e visitada de Buenos Aires, o Caminito. Localizada no coração do bairro de La Boca, a rua Caminito fica a cerca de 400m do estádio do Boca Juniors, a La Bombonera.

Achamos a região uma graça. Segundo a história, o bairro começou com uma favelização feita pelos trabalhadores imigrantes da construção do porto de Buenos Aires. As casas do bairro La Boca, mas conhecidas de “conventillos”, foram construídas usando as tintas que sobraram das oficinas do porto, por isso as cores bem diferentes.

+ Fotos de Buenos Aires.

No início do sec. XX, a linha de trem passava por onde hoje é o Caminito. Depois de ser desativada e ficar abandonada por um bom tempo, o terreno foi revitalizado por um grupo de moradores dos quais incluía o famoso pintor Quinquela, que batizou a rua como Caminito devido ao título de um famoso tango.

Caminito
Caminito
Caminito
Caminito

Atualmente o bairro La Boca é um dos principais pontos turísticos de Buenos Aires, tendo alguns de seus conventillos se transformado em lojas de souvenires e restaurante. Sua rua mais famosa, o Caminito, se transformou num verdadeiro museu a céu aberto, diversos artistas e pintores vendem seus trabalhos aos visitantes.

De lá, vale a pena dar uma esticada até o estádio de um dos times mais populares da Argentina, o Boca Juniors. Construído em 1940, o estádio Alberto J. Armando que é carinhosamente conhecido com La Bombonera, é um dos mais tradicionais templos do futebol mundial. Dentro de suas instalações tem um museu que conta toda sua história, ele fica aberto de diariamente das 10 às 18 horas e sua entrada custa 80 pesos argentinos.

+ Fotos de Buenos Aires.

O melhor jeito de se chegar no bairro La Boca é de táxi ou nos ônibus das linhas 25, 46, 86, 29, 53, 152, 168, 64, 22, 24, 39 e 70. Todos eles param a duas quadras do Caminito. Mas atenção! Apesar de a rua Caminito ser bem segura, o bairro La Boca em geral tem um alto índice de assaltos. Portanto é bom ficar sempre ligado e evitar passar por lá a noite.

Bairro La Boca
Bairro La Boca
La Bombonera
La Bombonera

3º Dia:

No último dia em Buenos Aires você tem que ir conhecer o bairro e o cemitério da Recoleta. Um dos lugares mais elegantes da cidade, a Recoleta tem bons bares, restaurantes, lojas e galerias de artes.

Outro ponto turístico muito importante do bairro é o cemitério da Recoleta. Considerado um museu por ter um grande número de obras de artes e por ser onde estão os restos mortais de personalidade famosas da Argentina, o cemitério é um passeio muito interessante.

Cemitério da Recoleta
Cemitério da Recoleta
Cemitério da Recoleta
Cemitério da Recoleta
Bairro da Recoleta
Bairro da Recoleta

Depois, caminhe até a região de Palermo e visite o Jardim Japonês. Criado em 1967 pela comunidade japonesa de Buenos Aires, o Jardim Japonês foi construído no Parque Três de Fevereiro, situado no bairro de Palermo, o que faz seu acesso ser facilitado. As principais linhas de ônibus que te levam até lá são as: 15, 37, 59, 60, 67, 93, 95, 102, 108, 128, além de ter a Estação Scalabrini Ortiz da linha de metrô D bem perto do jardim.

+ Fotos de Buenos Aires.

A entrada custa 16 pesos argentino, e o Jardim Japonês funciona das 10 as 18 horas. Com uma grande variedade de árvores, plantas e peixes, e um belíssima arquitetura, todos os elementos do jardim buscam harmonia e equilíbrio. O lugar ainda tem um prédio onde funciona um centro de atividade culturais, um restaurante, uma loja de souvenires e um viveiro um é possível comprar bonsais. Todo jardim é muito bem cuidado e preservado, esncantador!

Jardim Japonês
Jardim Japonês
Jardim Japonês
Jardim Japonês
Palermo
Palermo

Buenos Aires é uma cidade que nos encantou muito. Tivemos uma ótima estadia lá. A capital argentina tem muitas atrações, sentimos que só 3 dias foi pouco, mas deu para aproveitar bastante. Esperamos que essas dicas te ajudem a não perder tempo e aproveitar ao máximo Buenos Aires.

Curtiu o post?

Então não deixe de compatilhá-lo e seguir a gente no Facebook, Twitter e Instagram, temos muitas dicas legais pra dar!

Beijos e abraços.

CsV

Author

Designer, blogueiro e empreendedor por natureza, sou amante de fotografia, viagens e da boa culinária. Após meu primeiro intercâmbio, criei uma paixão por viagens. De lá pra cá foram 2 mochilões, 15 países conhecidos, fora as viagens no Brasil. Fascinado por experimentar novos sabores, adoro combinar e inventar novas receitas.

4 Comments

  1. Adorei as dicas! Estou indo mês que vem e pensando seriamente em seguir o roteiro de vocês, porém fazendo o inverso.. começando por Buenos Aires. VocÇes poderiam contar mais sobre a volta de Buenos Aires pro Brasil? Como foram pra Foz do Iguaçu?

    • Oi Jessica, tudo bem? Então, nós pegamos um ônibus de Buenos Aires ate Foz do Iguaçu. A viagem durou 24 horas. O ônibus era confortável e ia parando para fazer as refeições. Nós viajamos pela viação Pluma, mas tem várias outras viações que fazer o trajeto. Na rodoviária de Foz é possível comprar a sua passagem.

      Bem espero ter ajudado. Caso tenha mais alguma dúvida, por favor entre em contato. 😉

  2. Ótimas as suas dicas. Pretendo ir para Buenos Aires esse ano para fazer um curso intensivo de Espanhol, e claro aproveitar o lugar e turistar um pouco. Vi que vocês fizeram um mochilão por Uruguai também, ficou barato viajar para os ambos os lugares, Buenos Aires e Montevideu?

    • Oi Josiane, ótimo que tenha gostado das dicas, sempre esperamos ajudar o máximo. Então, achamos o Uruguai um pouco mais caro que Buenos Aires, mas tudo muito tranquilo. Gastamos mais ou menos uns RS 5000 o casal com tudo, inclusive as passagens. Da uma olhada nesse post sobre nosso mochilão por lá e também nesse outros com dicas sobre o Uruguai. Espero que te ajude a planejar sua viagem. 🙂

Deixe seu comentário: