Quando Fernando saiu do passeio por Inhotim, seus olhos brilhavam, a alegria estava estampada em sua cara. Dava para ver que ele estava deslumbrado. Essa era a mesma sensação da Rafaela, a namorada de Fernando. Os dois estavam totalmente encantados e extasiados. Conhecemos Fernando e Rafaela um dia antes da gente visitar Inhotim. Eles estavam hospedados na mesma pousada que a gente e tinham acabado de chegar de lá. Super gentis, nos passaram várias dicas e só fizeram nossas expectativas aumentarem.

No fundo, parece que a maioria dos visitantes de Inhotim se sentem assim. Em todos os relatos que lemos antes da viagem as palavras que dominam os posts são: incrível, fantástico, deslumbrado. Parece que todos têm a mesma sensação e impressão. E podemos adiantar que a nossa experiência também não foi diferente. Sendo assim, resolvemos reunir todas as dicas para você também conhecer, explorar e se encantar com Inhotim.

Mas antes, temos que responder 3 perguntas que a maioria das pessoas tem ao se deparar pela primeira vez com uma foto de Inhotim. O que é Inhotim? Onde fica Inhotim? Porque visitar Inhotim?

Inhotim
Inhotim

O que é Inhotim?

Idealizado pelo empresário mineiro Bernardo de Mello Paz a partir de meados da década de 1980, o Instituto Inhotim foi se transformando com o tempo. Hoje em dia, Inhotim é um lugar singular! O museu abriga um dos mais relevantes acervos de arte contemporânea do mundo e uma coleção botânica que reúne espécies raras de todos os continentes.

Atualmente Inhotim é o maior centro de artes a céu aberto da América Latina. Sério, o lugar é muito grande, é simplesmente G-I-G-A-N-T-E! São quase 140 ha de jardins, galerias, cinco lagos ornamentais com espelhos d’água, e um jardim botânico que tem 4.300 espécies em cultivo. Dá para se perder fácil lá dentro e passar um dia inteiro sem nem ver o tempo passar.

Veja mais Fotos

Aberto ao grande público em 2006, o Instituto Inhotim tem atuação multidisciplinar e possui mais de 450 obras de artistas brasileiros e estrangeiros, sendo que várias exposições são sempre renovadas e galerias são anualmente inauguradas. E para completar, o museu tem construído diversas áreas de interlocução com a comunidade de seu entorno, e vem se consolidando a cada dia como um agente propulsor do desenvolvimento humano sustentável.

Ou seja, em 2014 Inhotim foi eleito pelo site TripAdvisor como um dos 25 museus do mundo mais bem avaliados pelos usuários e ano passado, 2015, atingiu a marca de 2 milhões de visitantes desde a sua abertura em 2006.

Inhotim
Inhotim
Inhotim - Obra Beam Drop
Inhotim – Obra Beam Drop
Lago em Inhotim
Lago em Inhotim

Onde fica Inhotim?

Mas afinal, onde fica Inhotim? Então, o museu está localizado numa área de mata atlântica em Brumadinho, uma cidade mineira de 30 mil habitantes a apenas 60 km de Belo Horizonte.

Mas porque visitar Inhotim?

Bem, agora você deve está se perguntando: “Tá legal, o maior museu a céu aberto da Ámerica Latina, interessante. Mas, e aí? Eu não vou me cansar? Não tenho muito saco para museu. Sempre que vou em um, duas horas são o suficiente, saio de lá com uma overdose de informação e a cabeça até doendo. Imagina só passar um dia inteiro em um museu.”.

Essa é a grande diferença de Inhotim. Parece que o museu foi feito para leigos em arte, a intenção é impactar e fazer com que o visitante interaja com a obra. Nunca pensei que um museu de arte contemporânea pudesse ser tão dinâmico e interativo como é Inhotim.

Veja mais Fotos

Em cada galeria que você passa um novo sentimento é despertado, uma nova reflexão surge e uma nova sensação invade seu corpo. As caminhadas entre as galerias e as pausas para descanso são os momentos para apreciar a beleza do paisagismo do museu, e refletir e digerir tudo o que você viu, sentiu, ouviu e vivenciou até o momento.

Isso faz com que o tempo voe, e de repente, você se vê no final do dia cansado, mas querendo conhecer mais e explorar cada cantinho de Inhotim. Não é a toa que Inhotim vem encantando cada vez mais turistas de todos os cantos do mundo e de todas as idades. Vale muito a pena a visita, temos certeza de que você não vai se arrepender.

Quadro de Arte em Inhotim
Quadro de Arte em Inhotim
Entrada da Galeira em Inhotim
Entrada da Galeira em Inhotim
Um dos pontos de descanso mais concorrido em Inhotim
Um dos pontos de descanso mais concorrido em Inhotim

Então, sem mais delongas, vamos para as principais dicas.

Como chegar

De carro:

Saindo de Belo Horizonte, existem dois caminhos para se chegar a Inhotim. O mais rápido e mais comum é seguir pela BR-381 e depois que passar Betim, você deve pegar a saída em direção a cidade de Mário Campos e seguir pela estrada MG-040 até Brumadinho. Daí em diante é só ir seguindo as placas sentido Inhotim. Ao todo são em média 60 km de estradas em boas condições.

A outra opção de caminho é mais longa. Você deve sair de Belo Horizonte em direção a estrada BR-356. Na altura do Parque Estadual Serra do Rola Moça, pegue a saída em direção a Casa Branca, um distrito de Brumadinho. De lá, você deve seguir a estradinha toda vida em direção a Brumadinho e Inhotim. A estrada vai passar pelas cidadezinhas de Piedade do Paraopeba e Aranha, até chegar em Brumadinho. São em média 75 km de estradas também em boas condições, mas que passam por cima da Serra do Rola Moça e da Serra da Moeda, levando quase 2 horas de viagem. Ou seja, um trajeto cênico, para ir com bastante calma, curtindo tudo o que o interior de Minas Gerais tem de melhor.

Para quem quer curtir um passeio completo, vale a pena fazer esse segundo trajeto, o visual durante a estrada é muito lindo. Nós ficamos hospedados em Casa Branca, então fizemos esse trajeto em dois dias. O primeiro fomos de Belo Horizonte para a pousada, e no segundo fomos conhecer Inhotim. Super recomendamos!

Estrada para Brumadinho
Estrada para Brumadinho
Mirante na Estrada para Brumadinho
Mirante na Estrada para Brumadinho

Para que vem do Rio de Janeiro, seguir pela BR-040 sentido Belo Horizonte. Após passar pelo trevo de acesso ao município de Moeda, um pouco a frente, haverá a “Lagoa dos Ingleses”. Você deve se manter à direita e ficar atento às placas que sinalizam a saída para Brumadinho e Condomínios.

Já quem vem de São Paulo, deve seguir pela BR-381 sentido Belo Horizonte, após o município São Joaquim de Bicas, fique atento e siga pela saída do km501. Depois é só seguir as placas Inhotim/ Brumadinho.

De ônibus:

Também é possível chegar a Inhotim de ônibus. A viação Saritur opera uma linha direta que parte diariamente de Belo Horizonte as 08h15 rumo a Inhotim, e retorna a capital mineira as 16h30 de terça a sexta e as 17h30 aos sábados, domingos e feriados. O ônibus sai da Plataforma F2 na Rodoviária de Belo Horizonte e deixa os visitantes no estacionamento de Inhotim.

Veja mais Fotos

A viagem dura por volta de duas horas e o preço varia entre R$ 30,00 o trecho. E o melhor é que você pode comprar as passagens online no site da própria empresa com uma semana de antecedência.

Onde ficar:

Bem, como Inhotim fica bem perto de Belo Horizonte, acaba que a capital mineira é o melhor ponto de apoio para quem visita o museu. Além de ser mais agitada que Brumadinho, Belo Horizonte também possui mais opções de hospedagens para todos os gostos e preços. O site do Booking tem uma lista de hotéis e pousadas com desconto na cidade, vale a pena dar uma olhada.

Para quem busca um clima mais calmo, mais mineiro, e longe do tumulto da cidade grande, a dica é se hospedar em Brumadinho. A cidade conta com ótimas pousadas românticas, com vista pra serra, e ótimo atendimento.

Nós ficamos hospedados na pousada Vista da Serra no distrito de Casa Branca. Super recomendamos! A pousada tem uma estrutura incrível: quartos muito aconchegantes com vista para a serra, uma piscina deliciosa e um restaurante agradabilíssimo. Para completar, a diária aos finais de semana inclui além do café da manhã colonial, uma noite de caldos às sextas-feiras, um jantar aos sábados, e uma broa com chá no finalzinho das tardes. Tudo uma delícia. E se deixar saí de lá com uns 2 kg a mais.

E isso sem falar no atendimento que é excelente. Todo mundo super atencioso. Tivemos um excelente final de semana por lá. Esse clima e simpatia mineira é tão bom que dá vontade de ficar lá para sempre. O dia de ir embora foi muito triste. Dá uma olhada nas fotos abaixo pra sentir o quanto o lugar é incrível, nós mais que recomendamos.

Pousada Vista da Serra Brumadinho
Pousada Vista da Serra Brumadinho
Pousada Vista da Serra Brumadinho
Café da manhã Pousada Vista da Serra Brumadinho
Jantar a Luz de Velas na Pousada Vista da Serra Brumadinho
Jantar a Luz de Velas na Pousada Vista da Serra Brumadinho

Brumadinho também tem outras hospedagens, dê uma olhada nessa lista do Booking, tem muitas opções com descontos bem interessantes.

Quando Ir:

Assim como quase todo ponto ou atração turística, Inhotim costuma ficar lotado aos finais de semana, principalmente em época de férias ou feriado. Às quartas-feiras a entrada é gratuita, ou seja, também é um dia com muito movimento, principalmente de excursões escolares. Nós fomos durante um final de semana comum em março, fora de temporada, e a achamos o museu super tranquilo, não pegamos fila para nada. Como falamos, o local é muito grande, simplesmente G-I-G-A-N-T-E, logo acredito que somente em feriado ou época de férias que deve ficar muito cheio a ponto de causar um certo desconforto com filas e espera.

Quantos dias em Inhotim

Infelizmente nós só tivemos 1 dia para conhecer Inhotim. Como já falamos, o museu é muito grande, logo dificilmente você conseguirá ver tudo em 1 dia. O consenso geral é que a frase “um é pouco, dois é bom, três é demais”, se encaixa perfeitamente para Inhotim. Logo a dica é: separe 2 dias para se perder por tudo o que o museu tem para oferecer. Nós saímos de lá com gostinho de quero mais. Mas claro que em apenas 1 dia conseguimos conhecer muitas galerias do museu e curtir bastante. Então, se você só tiver 1 dia, vá assim mesmo, porque vale muito a pena.

Horário de Visitação:

Inhotim funciona de terça a sexta-feira das 9h30 às 16h30, e sábado, domingo e feriados das 09h30 às 17h30. Agora atenção! Os restaurantes e lanchonetes fecham 30 minutos antes do museu. Portanto se você quiser comer alguma coisa antes de sair de lá, fique atento ao relógio.

Veja mais Fotos

Preço do Ingresso:

  • Terça e quinta-feira, os ingressos custam R$25,00.
  • Às quartas-feiras a entrada é gratuita.
  • Sexta, sábado, domingo e feriados o preço é R$ 40,00.
  • Estudantes e idosos pagam meia entrada.
  • Os ingressos podem ser comprados online no site do ingresso rápido.

Circulando em Inhotim

Separe um bom par de tênis confortável e vá preparado para caminhar bastante. Afinal, vou repetir, Inhotim é G-I-G-A-N-T-E! Logo, para facilitar e encurtar as distâncias, o museu oferece o serviço de transporte em carrinhos elétrico. O preço é de R$ 25,00 por pessoa para usar os carrinhos em rotas predeterminadas, onde você pega e salta do carrinho em pontos certos quantas vezes quiser. Também é possível reservar um carrinho exclusivo junto com um motorista, para isso entre no site de Inhotim e se informe melhor.

Se posso dar uma dica para você é essa: vale a pena comprar o serviço do carrinho, principalmente se você só tiver 1 dia em Inhotim. Mas preste atenção! Mesmo com o carrinho você vai ter que caminhar. Não pense que porque comprou o serviço ele vai te deixar na porta de toda atração. O carrinho tem rotas predeterminadas e deixa os visitantes em pontos centrais mais próximos das galerias, poupa algumas boas passadas (e bota boas nisso), principalmente para conhecer as galerias mais distantes. Mas ainda assim, sobra um bom caminho para ser percorrido a pé.

Onde comer

Claro que não podia faltar as opções de comida dentro dessa área toda. Mas vá se preparando para coçar o bolso. Inhotim conta com 2 restaurantes: o Tamboril mais sofisticado e que trabalha com a opção de buffet livre a R$ 70,00 ou a la carte; e o Oiticica que serve pratos do dia às terças, quintas e sextas e aos finais de semana e feriados trabalho com comida a quilo.

Outras opções são algumas lanchonetes espalhadas pelo museu, a maior é o Café do Teatro, e o preço de um salgado varia entre R$ 6,00 a R$ 10,00 e um café entre R$ 5,00 a R$10,00. E sabe uma parte triste? Uma das regras de visitação é que não pode entrar com comidas em geral. Para ver todas as regras de visitação, clique aqui.

Restaurante Oticica
Restaurante Oticica
Jardim do Restaurante Oticica
Jardim do Restaurante Oticica

Veja mais Fotos

O que mais gostamos

Bem, não tenho pretensão nenhuma em dizer o que é imperdível no museu. Afinal de contas, eu não entendo xongas de arte e também só tivemos 1 dia para explorar Inhotim. Mas dentro de tudo o que vimos, vamos deixar aqui algumas fotos de obras que mais nos marcaram e que achamos que também podem te agradar.

1) Galeria Matthew Barney

Galeria Matthew Barney
Galeria Matthew Barney
Obra "De Lama Lâmina"
Obra “De Lama Lâmina”
Obra "De Lama Lâmina"
Obra “De Lama Lâmina”

Obra “De Lama Lâmina” – Matthew Barney toma o candomblé baiano como fonte de referência para tecer uma complexa narrativa sobre o conflito entre Ogum, orixá do ferro, da guerra e da tecnologia, e Ossanha, orixá das florestas, das plantas e das forças da natureza.

2) Chris Burden – Beam Drop

Obra "Beam Drop"
Obra “Beam Drop”
Obra "Beam Drop"
Obra “Beam Drop”
Obra "Beam Drop"
Obra “Beam Drop”

Obra “Beam Drop” – Durante 12 horas um guindaste de 45 metros de altura lançou em uma poça de cimento fresco as 71 vigas que compõem a obra. O padrão aleatório da escultura é formado pela queda das vigas, combinando o controle do artista, que mirava o guindaste na poça de concreto fresco, à violência e o acaso provocados pelo peso do material. O resultado desta operação de alto impacto é uma escultura de grandes dimensões que ocupa o alto de uma montanha em Inhotim, e se relaciona de maneira marcante com seu entorno, criando uma visão épica em meio à paisagem.

3) Yayoi Kusama – Narcissus Garden

Narcissus Garden
Narcissus Garden
Narcissus Garden
Narcissus Garden
Narcissus Garden
Narcissus Garden

Obra Narcissus Garden – 500 esferas de aço inoxidável flutuam sobre um espelho d’água, criando formas que se diluem e se condensam de acordo com o vento e outros fatores externos e refletindo a paisagem de céu, água e vegetação, além do próprio espectador, criando, nas palavras da artista, “um tapete cinético”.

4) Galeria Doug Aitken

Galeria Doug Aitken
Galeria Doug Aitken
Galeria Doug Aitken
Galeria Doug Aitken

Obra “Sonic Pavilion” – A obra se fundamenta num princípio bastante simples, embora ambicioso e de complexa realização. Trata-se de abrir um furo de 200 metros de profundidade no solo, para nele instalar uma série de microfones e captar o som da Terra. Este som é transmitido em tempo real, por meio de um sofisticado sistema de equalização e amplificação, no interior de um pavilhão de vidro, vazio e circular,  que busca uma equivalência entre a experiência auditiva e aquela com o espaço.

5) Hélio Oticica – Invenção da cor, Penetrável Magic Square

Invenção da cor, penetrável Magic Square
Invenção da cor, penetrável Magic Square
Invenção da cor, penetrável Magic Square
Invenção da cor, penetrável Magic Square
Invenção da cor, penetrável Magic Square
Invenção da cor, penetrável Magic Square

Obra “Invenção da cor, penetrável Magic Square” – Essa obra faz parte de um grupo de seis trabalhos que se articulam em torno da praça e do quadrado, já que em inglês a palavra “square” tem os dois significados. Estas obras são propostas de edificações ao ar livre, que o artista não chegou a executar em vida e cujas instruções de realização foram minuciosamente anotadas por ele em textos, plantas, desenhos técnicos, diagramas, maquetes e amostras. Construídas postumamente, estas obras constituem uma maneira coerente de fazer jus ao legado de Oiticica, mantendo viva sua ambiciosa proposta de junção entre arte e vida.

Veja mais Fotos

Então é isso. É muito difícil descrever e mostrar Inhotim através de palavras e imagens. Inhotim é para ser vivido, para ser sentido. Você só consegue entender e realizar toda a grandeza e beleza desse museu quando se está lá. Quando você se depara com uma obra que te marca, que te faz refletir e que de alguma forma te toca. Aí sim você conheceu a essência de Inhotim.

Espero que esse artigo te inspire e te ajude planejar a sua viagem para esse mundo mágico que é Inhotim. Se você gostou do post e acha que ele pode inspirar e ajudar seus amigos e conhecidos, por favor não deixe de compartilhá-lo. E para saber mais dicas de viagens, acompanhe a gente no Facebook e Instagram, também temos muitas coisas legais por lá.

Author

Designer, blogueiro e empreendedor por natureza, sou amante de fotografia, viagens e da boa culinária. Após meu primeiro intercâmbio, criei uma paixão por viagens. De lá pra cá foram 2 mochilões, 15 países conhecidos, fora as viagens no Brasil. Fascinado por experimentar novos sabores, adoro combinar e inventar novas receitas.

Comments are closed.