Uma pacata cidade do interior de Goiás, Cavalcante além de guardar paraísos naturais espetaculares, como a Cachoeira Santa Bárbara, uma das mais belas do Brasil, também possui uma rica história cultural. Situada ao norte da Chapada dos Veadeiros, o pequeno município de Cavalcante abriga uma parte da comunidade de descendentes de escravos fugidos das minas de ouro do Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga.

Bem menos procurada que Alto Paraíso e a vila de São Jorge, Cavalcante possui muitas belezas escondidas em sua região ainda pouco exploradas. Uma prova disso é o fato de que 60% de toda área do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros fica em Cavalcante, mesmo não havendo nenhuma entrada de acesso ao parque na cidade. E isso sem falar nas mais de 200 cachoeiras catalogadas e espalhadas por fazendas e terras dos Kalungas. Segundo um de nossos guias durante a viagem, existem algumas que ainda são praticamente inacessíveis e desconhecidas. Ou seja, Cavalcante ainda tem um enorme potencial turístico para ser explorado. E segundo alguns moradores, já existe um processo em andamendo para que se crie uma nova entrada para o parque na cidade.

Para nós, Cavalcante guarda as cachoeiras mais lindas de toda a Chapada dos Veadeiros. E por isso, reunimos todas as dicas para que você também possa conhecer esse paraíso.

 

Como chegar:

Localizada a 322 km de Brasília, a 498 km de Goiânia e a 85 km de Alto Paraíso, a melhor maneira para se chegar a Cavalcante é de carro. O acesso a cidade é feito pela estrada GO-118. Depois que passar por Alto Paraíso, você deve seguir mais 65 km até Teresina de Goiás, de onde você pegará um trecho de 20 km até Cavalcante.

Para quem vai de ônibus, a viação Santo Antônio opera os trajetos de Brasília, saindo da rodoviária do plano piloto, até Cavalcante (passando por Alto Paraíso). Outra opção é pegar um ônibus da viação Real Expresso para Teresina de Goiás, de onde você deverá pegar outra condução para Cavalcante.

Onde ficar:

Apesar de não ser tão movimentado como Alto Paraíso e São Jorge, atualmente, o turismo em Cavalcante vem crescendo muito. Sendo assim, a cidade também já conta com uma boa infraestrutura de hospedagens. No geral, a maioria das pousadas são tudo muito simples, mas atendem muito bem aos mais diversos tipos de turistas.

Na primeira vez que estivemos na Chapada dos Veadeiros fomos num grupo de 10 pessoas, logo acabamos armando nossas barracas no camping do seu Fernando. Situado a poucos metros do centro da cidade, o Camping Estância Solar tem uma extensa área gramada e muita sombra, além de possuir banheiros masculinos e femininos, cozinha com fogão, freezer, pia, tanque e churrasqueira.

Para mais informações é só procurar pelo Fernando ou pela Beatriz no telefone (62) 34941311. Eles são uns amores! E eles ainda criam umas simpáticas araras azuis, que mesmo soltas, sem anilhas ou algo do tipo, sempre aparecem lá para dar um alô aos visitantes.

Araras camping Cavalcante
Araras camping Cavalcante
Araras camping Cavalcante
Araras camping Cavalcante

Agora na última viagem, optamos por mais conforto e buscamos uma pousada que combinasse com a gente, a Pousada Aruanã. Localizada no meio do cerrado, cercada por montanhas e pedreiras, a pousada tem o intuito de te fazer descansar, relaxar e entrar em contato com a natureza, prezando sempre por um ambiente que remeta paz e tranquilidade.

Veja + fotos de Cavalcante-GO.

Sem abdicar do conforto, a pousada consegue colocar um toque de leveza e simplicidade em seus espaços com sua decoração indiana, e transformar o lugar é um verdadeiro ambiente zen. Isso também vale para o café da manhã. Com uma mesa farta de produtos integrais, veganos e sem glúten, a pousada consegue oferecer um café da manhã delicioso, saudável e equilibrado. Tudo o que você precisa para começar bem um dia cheio de trilhas. Nossa estadia foi inesquecível, e super recomendamos. Dá só uma olhada em nosso Review de lá.

Para quem quer outras opções de hospedagem, pelo site do Booking é possível reservar boas pousadas com desconto.

Pousada Aruana
Pousada Aruana
Foto Pousada Aruana
Foto Pousada Aruana

Onde comer:

Cavalcante não possui muitas opções de restaurante, mas nada que vá te deixar na mão. As poucas possibilidades de comidas na cidade, atendem muito bem aos seus visitantes. Afinal, além dos restaurantes da cidade, algumas pousadas também oferecem esse serviço em seu estabelecimento. Um dos principais restaurantes da cidade é o Sol da Chapada. Um lugar simples, que também é uma pousada, onde se tem uma deliciosa comida caseira.

Outro lugar que achamos muito bom, bem original e bastante diferente de tudo que tem na cidade, foi a Cervejaria e Restaurante Aracê. Localizada no início da estrada que liga Cavalcante a Colinas do Sul, na casa de uma família chilena erradicada no Brasil, a cervejaria Aracê, além de ter um ambiente super agradável e oferecer vários deliciosos tipos de cerveja e chope artesanais, também traz um pouquinho da culinária chilena misturada com alimentos típicos da região para o seu cardápio. Uma delícia! Vale a pena dar uma passada por lá.

Alguns serviços em Cavalcante:

Cavalcante, apesar de ser bem pequena, já conta com alguns serviços para ajudar o turista. Além de um posto de gasolina, a cidade também possui um Banco do Brasil e alguns serviços do Bradesco que podem ser feitos na loja de material de construção Área Verde. A dica é: leve dinheiro! Alguns estabelecimentos aceitam cartão de débitos, outros poucos aceitam crédito. Mas no geral é tudo no dinheiro.

Agora fique atento! Já no quesito telefonia, só funciona a rede da Vivo.

O que fazer:

Quilombo Kalunga:

Além é claro das belíssimas cachoeiras, Cavalcante também guarda uma rica história cultural. A cidade abriga grande parte do Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga., a maior comunidade remanescente de quilombos do Brasil. Formado a mais de 300 anos, o povo dos Kalungas, só entraram em contato com a sociedade a aproximadamente 30 anos. Segundo histórias, até então, além de desconhecerem o dinheiro, eles nem sabiam que já tinha acabado a escravidão. Ou seja, quando viam algum homem branco, se escondiam com medo de serem escravizados.

Veja + fotos de Cavalcante-GO.

Em 2000 foi titulado o Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga, que compreende todas as comunidades kalungas de Cavalcante, Teresina de Goiás e Monte Alegre. Já em 2009, saiu o reconhecimento por decreto presidencial do território. Logo, atualmente, a Associação Quilombo Kalunga (AQK) é a responsável por gerir e desenvolver a comunidade. E uma das principais estratégias é através do turismo, visto que a área do território Kalunga abriga algumas preciosas cachoeiras em sua região.

Sendo assim, atualmente, a comunidade do Engenho II, conta com pequena infraestrutura para receber o turista. De lá é possível contratar guias credenciados que te levam até as belezas das cachoeiras Santa Bárbara, Capivara e Candaru. A comunidade também já chega a oferecer serviços de camping, aluguel de quartinho na casa de moradores e restaurantes de comida caseira.

Comunidade Quilombola dos Kalungas Cavalcante Chapada dos Veaeiros
Comunidade Quilombola dos Kalungas Cavalcante Chapada dos Veaeiros
Comunidade QUilombola dos Kalungas Cavalcante Chapada dos Veaeiros
Comunidade QUilombola dos Kalungas Cavalcante Chapada dos Veaeiros
Comunidade QUilombola dos Kalungas Cavalcante Chapada dos Veaeiros
Restaurante Comunidade Quilombola dos Kalungas Cavalcante Chapada dos Veaeiros

A taxa de visitação para entrar no Quilombo e conhecer suas cachoeiras é R$ 20,00 por dia. O valor do guia varia de R$ 70,00 a R$100,00 para um grupo até 8 pessoas para conhecer até duas cachoeiras. Nessa última viagem a Cavalcante, quem nos guiou foi o simpático Rosendo. Se você quiser, já pode deixar reservado o passeio com ele, o telefone dele é: 062 96923520.

Já o almoço é possível encontrar em quatro restaurantes, Galileus, Kalunga, Recanto Feliz e SG. A média é R$ 25,00 para comer à vontade. A dica é assim que chegar, pedir para o seu guia já deixar reservado o almoço para quando voltar das cachoeiras.

Veja + fotos de Cavalcante-GO.

Se você deseja passar a noite, o camping sai por R$ 25,00 por dia e uma casinha de morador fica em média R$ 50,00 por pessoa. E o melhor de tudo, é que quem fica hospedado no quilombo, só paga uma vez a taxa de visitação, não importando o número de dias que ficar acampado.

Mas claro que nem tudo é um mar de rosas. Sempre tem que ter um perrengue. A comunidade do Engenho II fica a 22 km de Cavalcante por uma estrada de terra, cheia de “costelas” e que possui alguns buracos. E para completar, ainda é necessário passar por dentro de 2 riachinhos para se chegar ao Engenho II. Mas nada que seja impossível de fazer com um carro baixo 1.0. Basta pedir algumas informações em Cavalcante, depois seguir as placas sentido Engenho II, e dirigir com cuidado e atenção. No caminho você vai passar pelo Mirante Nova Aurora, onde se tem um belo visual da região. A dica é dar uma paradinha para fotos antes e depois do passeio.

Mirante Nova Aurora Cavalcante Chapada dos Veaeiros
Mirante Nova Aurora Cavalcante Chapada dos Veaeiros
Mirante Nova Aurora Cavalcante Chapada dos Veaeiros
Mirante Nova Aurora Cavalcante Chapada dos Veaeiros

Agora atenção! Pode ser que na época de chuvas, de novembro a abril, não dê para passar com um carro comum. Portanto, se você for nessa época, vale a pena se informar melhor em Cavalcante sobre as condições da estrada antes de seguir para a comunidade. Da cidade, se você preferir, é possível contratar agências para ir num carro 4×4.

Mas então vamos ao principal, as cachoeiras!

Cachoeira da Capivara:

Localização: 22 km de Cavalcante, dentro da comunidade Quilombola dos Kalungas.

Nível de dificuldade: Fácil.

Trilha ida e volta: 1,6 km.

A bela e imponente cachoeira da Capivara é a de mais fácil acesso na comunidade dos Kalungas, e é uma ótima opção para se curtir o dia, tanto antes ou depois de visitar a cachoeira Santa Bárbara. O acesso a trilha fica bem pertinho de Centro de Atendimento ao Turista (CAT) da comunidade. A caminhada de mais ou menos 800m, dura em torno de 20 minutos e no trajeto é possível apreciar um lindo mirante. Apesar de fácil, é bom sempre andar com atenção, a trilha para a Cachoeira da Capivara possui algumas partes íngremes escorregadias.

Cachoeira da Capivara Cavalcante Chapada dos Veaeiros
Cachoeira da Capivara Cavalcante Chapada dos Veaeiros
Cachoeira da Capivara Cavalcante Chapada dos Veaeiros
Cachoeira da Capivara Cavalcante Chapada dos Veaeiros

Cachoeira Santa Bárbara:

Localização: 22 km de Cavalcante, dentro da comunidade Quilombola dos Kalungas.

Nível de dificuldade: Moderado;

Trilha ida e volta: Entre 2 km a 12 km.

Para a gente, a cachoeira Santa Bárbara é a mais bonita da Chapada dos Veadeiros e uma das mais bonitas do Brasil. Não é à toa que ela vem sendo cada vez mais buscada pelos turistas. Tão buscada que os Kalungas tiveram que restringir o número de visitantes e o tempo de permanência nesse paraíso. Atualmente só é permitido no máximo 100 turistas por vez, com o tempo para curtir a cachoeira de 1 hora.

Na alta temporada e em feriados o lugar fervilha de gente. Portanto o ideal é chegar cedo. Como a cachoeira Santa Bárbara é sempre a mais buscada, todos chegam e vão direto nela. Nós preferimos pegar o contra fluxo e conhecer primeiro a cachoeira da Capivara. Foi uma ótima ideia! Pegamos a cachoeira da Capivara totalmente vazia e quando seguimos para a Cachoeira Santa Bárbara, ela já não estava mais tão cheia, o que nos possibilitou ficar mais de 1 hora curtindo esse paraíso. Então fica a dica!

Veja + fotos de Cavalcante-GO.

Agora vamos a trilha. A cachoeira Santa Bárbara fica localizada a mais ou menos 6 km do CAT da comunidade Kalunga Engenho II. Na época de seca, é possível chegar com qualquer carro até um ponto mais próximo que fica a 1 km da cachoeira. Porém, como a estrada que leva a cachoeira corta um rio, na época de chuva, só é possível passar com um carro 4×4. Em alta temporada (férias e feriados), os Kalungas oferecem o serviço de transporte na carroceria de caminhonetes por R$ 10,00. Quem preferir pode fazer todo o trajeto caminhando mesmo.

A trilha de 1 km em si é muito tranquila. Uma caminhada bem fácil, com poucas partes íngremes, separa você do paraíso na terra! Uns poucos minutos na trilha e você já chega a primeira cachoeira de águas claras. Depois de mais uns minutos de caminhada, você já pode enxergar de longe, no fundo da mata, um azul turquesa. É inexplicável! Quando você vai se aproximando, mais bonito vai ficando. É como se o mundo se desligasse quando você se depara com aquele poço de areia branca, com as águas claras de cor azulada e temperatura agradável. Não dá vontade de sair de lá! Por tudo isso, a cachoeira Santa Bárbara foi eleita por nós como um dos lugares que você deve visitar na sua vida.

Primeira cachoeira na trilha da Santa Bárbara
Primeira cachoeira na trilha da Santa Bárbara
Cachoeira Santa Bárbara Cavalcante Chapada dos Veaeiros
Cachoeira Santa Bárbara Cavalcante Chapada dos Veaeiros
Cachoeira Santa Bárbara Cavalcante Chapada dos Veaeiros
Cachoeira Santa Bárbara Cavalcante Chapada dos Veaeiros

Cachoeira Candaru:

Localização: 22 km de Cavalcante, dentro da comunidade Quilombola dos Kalungas.

Nível de dificuldade: Moderado.

Trilha ida e volta: 8 km.

Outra cachoeira que também fica dentro das terras dos Kalungas é a cachoeira Candaru. Infelizmente não tivemos tempo para conhecer essa beleza. Mas quem já a visitou diz que a imponência dos seus 70 metros de queda d’água é de encantar qualquer um. Temos certeza de que também é um passeio que vale muito a pena. A trilha é um pouco mais pesada, são 4 km e possui alguns pontos bem íngremes.

Cachoeira Candaru - Foto da Associação Quilombo Kalunga
Cachoeira Candaru – Foto da Associação Quilombo Kalunga

Cachoeira Rei do Prata:

Localização: 22 km de Cavalcante, dentro do complexo de cachoeiras do Rio do Prata.

Nível de dificuldade: Difícil

Trilha ida e volta: 14 km

Localizado a 63 km de Cavalcante pela estrada de terra que liga a Cavalcante-Minaçu, o complexo do Rio do Prata abriga belas paisagens, mirantes espetaculares e reúne ao todo 7 lindas cachoeiras com águas transparentes com um tom verde esmeralda. Para se chegar até lá, é ideal que se contrate um guia, pois além de a estrada haver pouquíssima sinalização indicando a entrada do complexo, a trilha que leva para a última e a mais bela das 7 cachoeiras, a Cachoeira Rei do Prata, é complicada de se fazer sem alguém que conheça bem a região.

Nós fechamos com o guia Fabiano, super recomendamos. O cara é muito gente boa e conhece a região muito bem. O preço para ele ir com você no seu carro gira em torno de R$ 150,00 para um grupo até 8 pessoas, dependendo da época. Caso você queira ir com um carro 4×4, pode falar com ele que com certeza ele fechará um passeio para você. O telefone dele é (62) 9900-1074.

Segundo o Fabiano, atualmente, o complexo do Rio do Prata, vive uma briga judicial, o que tem transformado essa região numa terra de ninguém. Quando, chegamos ao ponto de parada do carro, nos deparamos com uma cena deprimente: um monte de gente praticando um camping selvagem totalmente sem consciência ecológica. Era lixo espalhado, banheiros improvisados no meio do mato e uma zona total. Fora todo o risco de incêndio que um acampamento desse jeito gera. Realmente é muito triste, esperamos que essa situação judicial se resolva logo para que possa manter esse paraíso preservado. Mas vamos ao que interessa!

Veja + fotos de Cavalcante-GO.

Como as primeiras cachoeiras do Rio do Prata ficam muito perto do estacionamento, a primeira somente a 100 metros, o complexo tem sido um destino cada vez mais buscado por famílias e idosos. As 5 primeiras cachoeiras são alcançáveis em menos de 2 km. Porém, para quem deseja desbravar a maior parte da região e alcançar a belíssima e imponente cachoeira Rei do Prata, é necessário fazer uma caminhada de 7 km, bem pesada, embaixo do sol escaldante do cerrado brasileiro.

Mas garantimos a você que vale a pena toda gota de suor. Além de toda a beleza do caminho que passa por mirantes e paisagens estonteantes como o Vale de Marte, onde o rio esculpe rochas avermelhadas no meio da natureza intocada, a cachoeira Rei do Prata é simplesmente magnifica. Encravada entre dois paredões de quartzo o Rio do Prata despenca numa queda de 23 metros formando uma belíssima piscina natural com a água verde esmeralda. O cenário é simplesmente estonteante! Uma das cachoeiras mais lindas de toda a Chapada dos Veadeiros.

Vale de marte Complexo do Rei do Prata Cavalcante Chapada dos Veaeiros
Vale de marte Complexo do Rei do Prata Cavalcante Chapada dos Veaeiros
Cachoeira Rei do Prata Cavalcante Chapada dos Veaeiros
Cachoeira Rei do Prata Cavalcante Chapada dos Veaeiros
Cachoeira Rei do Prata Cavalcante Chapada dos Veaeiros
Cachoeira Rei do Prata Cavalcante Chapada dos Veaeiros

Bem, acho que agora deu para você ver o porquê acreditamos que Cavalcante guarda as mais belas cachoeiras da Chapada dos Veadeiros. Fala sério! São ou não são cenários paradisíacos? Cavalcante guarda muitas outras belezas que não estão listadas aqui. Portanto para quem deseja explorar a região a fundo, o nosso Guia Online da Chapada dos Veadeiros é ideal.

Guia Online da Chapada dos Veadeiros

Depois de 3 viagens para esse paraíso, muita pesquisa e várias parcerias com pessoas que moram e trabalham na região, juntamos todas as informações necessárias para quem quer conhecer a Chapada dos Veadeiros em uma guia online com mais de 70 páginas de informações completas e atualizadas.

Todo o conteúdo foi organizado de forma lógica e clara. O guia tem informações práticas sobre as cidades, mais de 30 atrativos naturais com links para a rota no Google Maps, 12 roteiros prontos, mapas, planejamento, tabela de custos, dicas de segurança e muito mais. Um conteúdo inédito, preparado especialmente para quem quer ir à Chapada dos Veadeiros, mas não sabe por onde começar.

E sabe o que é melhor? Quem comprar o guia ainda ganha uma consultoria grátis com a gente para ajudar a planejar e montar o melhor roteiro para a sua viagem. Agora ficou fácil conhecer a Chapada dos Veadeiros.

Então não perca tempo e aproveite a nossa promoção de lançamento. O Guia Online da Chapada dos Veadeiros está saindo somente a R$25,00. E nós ainda garantimos 100% de satisfação na compra do guia. Caso dentro de 15 dias após a compra do guia você ache que não valeu o investimento, nós devolvemos o seu dinheiro sem questionamentos e sem ressentimentos. 

Eu Quero o Guia

 

Se você gostou do post, por favor não deixe de compartilhá-lo. E para saber várias dicas e inspirações de viagem, siga a  gente no Facebook e Instagram.

Beijos e abraços.

CsV

Author

Carioca da clara, essa taurina apaixonada por design e mídias sociais é curiosa por natureza e analisadora de pessoas por mania. Ama se comunicar e viajar (para qualquer lugar que seja), de comer bem, de moda e principalmente de gente.

14 Comments

  1. Muito esclarecedoras as dicas de vocês. Me sanou algumas dúvidas sobre a ida às Cachoeiras de Santa Bárbara e Rei do Prata. Ainda estou me programando para conhecer esse paraíso, e a cada pesquisa fico mais apaixonada e louca para ir, enfim. Agradeço por partilharem suas experiências!

    • Oi Catri, tudo bem? Muito bom saber que gostou das nossas dicas, procuramos sempre ajudar ao máximo nossos leitores. Temos certeza que você também vai se apaixonar por esse paraíso. A Chapada dos Veadeiros é um lugar realmente encantador. Se alguma dúvida é só nos perguntar. Vamos adorar te ajudar a planejar sua viagem. 😉

  2. Oi Lais ! Adorei tudo e esta difícil decidir em quais ir… tenho 05 dias, contando com a chegada e o dia da volta que tenho o voo a noite. Pensei em em ficar em Alto P. e o1 noite em Cavalcante .
    quero conhecer em Cavalcante sta bárbara e Rio da Prata (essa no dia do meu voo) será que dá para fazer ela até umas 14:00 Hs para eu seguir para Brasília? obrigada

    • Oi Symone, tudo bem? Então, o Rio da Prata não daria para conhecer no dia do voo não. Ela é bem longe. O que dá para fazer se você acordar bem cedo é conhecer a cachoeira Santa Bárbara, até porque só é permitida o tempo de permanência de 1 hora nela. Mas você não iria conhecer a cachoeira da Capivara, que é a outra que fica bem pertinho da Santa Bárbara. Tem que ver o que você acha melhor. Espero ter ajudado. Se tiver mais alguma dúvida é só falar. 😉

  3. fabiano ferreira Reply

    boa noite lais espero vcs aqui em Cavalcante com mais novidades com outras cachoeiras top com abertura do portal norte ,acesso norte do parque nacional da chapada dos veadeiros .
    Muito obrigado por indicar os meus serviços, que bom ,que vcs gostarão estamos aqui para atender

    • Oi Fabiano, cara foi muito legal, você foi ótimo. indicamos de coração mesmo. Com certeza vamos voltar e explorar muito mais por aí. Tomara que já tenham aberto esse outro lado do Parque. Quando voltarmos te procuramos

      abs

  4. Olá! Sobre a trilha do Rio Prata, exige muito do apoio das mãos? Meu namorado está reabilitando o movimento de um dos dedos por conta de um acidente, e até o fim de abril já deve estar bem melhor, mas hoje ainda está c a mão mais fraca… gostaria de saber se a dificuldade gira em torno disso ou se é por conta do tempo e exposição ao sol ou até mesmo subidas… aguardo ansiosa… obrigada!!!

    • Oiii Jéssi! Tudo bem? Então, ele pode ir tranquilo! A dificuldade toda é exatamente por conta das longas distâncias percorridas no sol forte do cerrado. Na chegada da cachoeira as pedras grandes pedem um apoio com as mão para saltar de uma pra outra, mas nada que uma mão só não dê o apoio ideal! Esperamos ter ajudado, qualquer outra dúvida é só nos perguntar!! E Enjoy!!!!

  5. Ana Carolina Souza Reply

    Olá, tudo bem? Quanto vocês pagaram na diária do camping? chegamos as 19:00 horas no aeroporto de BSB agora dia 30/10 e iremos alugar um carro, você acha tranquilo a gente ir até Cavalcante? será que podemos chegar no camping tarde da noite? Queria já acordar lá para chegar cedo na Santa Bárbara, já fui lá uma vez e sei que o caminho até ela demora um pouco! obrigada

    • Oi Ana, tudo bem e você?

      Então na época pagamos R$ 15,00, hoje em dia ta R$ 20,00. Então, nós acabamos de voltar da Chapada e chegamos em Brasília também a noite e fomos direto para Cavalcante. Achamos a estrada super de boa, ta toda asfaltada. Mas como chegamos bem tarde lá, a cidade já estava vazia, com tudo fechado. Parecia uma cidade fantasma. Foi um pouco difícil para achar onde ficava nossa pousada. Por sorte encontramos um motoqueiro que nos levou até lá. Portanto acho que o maior problema vai ser para encontrar o camping a noite. Quanto a chegar no camping a noite, dei uma ligada para lá e eles falaram que você pode chegar e montar sua barraca, o camping fica aberto. Aí no dia seguinte vocês acertam com eles. Se quiser falar com os donos, seu Fernando ou Beatriz, é só ligar para: 062 34941190. Bom acho que é isso. Espero ter ajudado. Se tiver alguma outra dúvida é só perguntar. 😉

  6. Daniel Maya Reply

    Estou querendo ir no sentido mochilão e não turismo. Quero ir com um sobrinho. Queremos acampar e não pagar pra dormir em algum lugar. Alguma dica? ´´´´´´é possível acampar sem pagar nada por lá?

    • Oi Daniel, tudo bem?

      Então, o camping selvagem é proibido em quase toda a região. Como a maioria das cachoeiras ficam em áreas privadas e/ou de proteção ambiental é bem difícil. Nós só conseguimos acampar de graça na Catarata dos Couros, em Alto Paraíso. De uma olhada em nosso post. Mas o bom é que a regiãao conta com bastante opção de campings e alguns bem baratos.

      Bem, acho que é isso, espero ter ajudado. Se tiver mais alguma dúvida é só perguntar. 😉

  7. Nossa , sou apaixonada por Cavalcante-Go, minha família de parte de mãe são todos de lá tenho certeza de quem gosta de se aventurar em cachoeiras, trilhas, cavalgadas e etc , não vão se arrepender é um lugar belo,cheio de perfeição…. amoo aquele lugar

    • Caramba Yasmin nós também somos COMPLETAMENTE apaixonados por aquele lugar. Parece mágico não é mesmo? Não vemos a hora de voltar, e se você tiver alguma dica de lá pra passar pra gente pode falar que quando a gente voltar (espero que em breve) a gente já vai mais esperto 😉 Mil beijos!!!!

Deixe seu comentário: