Porta de entrada para quem deseja conhecer a Chapada dos Veadeiros, a cidade de Alto Paraíso de Goiás é um destino cercado por incontáveis belezas naturais. Com um cenário emoldurado por paredões rochosos, piscinas naturais, e rios de águas cristalinas que cortam cânions gigantescos formando belas cachoeiras, Alto Paraíso abriga a única entrada do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, localizada no povoado de São Jorge.

Situada num planalto a mais de 1600 metros de altitude, a região de Alto Paraíso de Goiás fica bem em cima de uma das maiores placas de cristais de quartzo do mundo. Segundo teorias, por causa desse imenso lençol subterrâneo de cristais que atrai uma forte energia cósmica, a Chapada dos Veadeiros é considerada o “Chacra Cardíaco da Terra”. E ainda para reforçar toda essa mística, a região é cortada pelo paralelo 14, o mesmo de Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas no Peru.

Portanto, desde o final do século XX, a cidade vem atraindo a presença de diversos grupos ligados à espiritualidade, esoterismo, misticismo, praticantes de yoga, hippies e várias outras comunidades alternativas. Atualmente Alto Paraíso de Goiás é conhecida como a capital do misticismo no Brasil.

Logo, com tantas belezas e com todo esse astral místico, não é à toa que Alto Paraíso de Goiás tem sido cada vez mais procurada por turistas do mundo inteiro. Sendo assim, a pacata cidade de mais ou menos 8000 habitantes, já conta com uma boa infraestrutura para receber seus visitantes. E é isso que nós vamos te mostrar.

Leia Também:
– As Principais Dicas para Conhecer a Chapada dos Veadeiros
– Tudo o que você precisa saber sobre a vila de São Jorge
– Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros
– Todas as dicas sobre Cavalcante e a cachoeira Santa Bárbara

Como chegar:

Localizada a 250 km de Brasília e a 444 km de Goiânia, o melhor jeito de se chegar a Alto Paraíso é de carro. Quem vem da capital federal, deve pegar a estrada GO-118 por mais ou menos umas 4 horas. Já para quem sair de da capital do estado, é necessário seguir pela BR-060 até Brasília, de onde pegará a estrada GO-118 sentido Alto Paraíso.

De ônibus, há duas viações que fazem o trajeto Brasília x Alto Paraíso. A melhor dela, com ônibus mais confortáveis, é a Real Expresso. A outra opção é a viação Santo Antônio, que opera linhas saindo do terminal rodoviário do Plano Piloto de Brasília sentido Colinas do Sul, passando por Alto Paraíso. De Goiânia a principal viação que opera trajetos para região da Chapada dos Veadeiros é a São José do Tocantins. Vale a pena dar uma olhada no site da rodoviária da cidade.

Onde ficar:

Alto Paraíso de Goiás conta com uma boa infraestrutura de pousadas para agradar a todos os gostos e preços. A cidade possui diversas opções de hospedagens, desde campings, hostels, pousadas-spa e fazendas que abrigam cachoeiras magnificas.

Claro que no meio de toda essa áurea mística, várias pousadas oferecem uma proposta diferente ao turista. E é nesse cenário que surge o Paraíso dos Pândavas Yoga Resort, uma pousada que oferece aos seus hóspedes a oportunidade de um pouco de contato com a cultura milenar da yoga da devoção, o canto de mantras, técnicas de meditação, as deliciosas refeições da culinária natural e a filosofia Hare Krishna. Não sendo necessário nenhuma experiência previa em yoga ou meditação.

Para completar, tudo isso acontece no meio do Cerrado preservado com mirantes, cachoeiras e uma piscina de água natural. Um verdadeiro santuário ecológico e espiritual em plena Chapada dos Veadeiros. Um verdadeiro recanto para o corpo, a mente e a alma. Veja como foi a nossa experiência no Paraíso dos Pândavas.

Outra dica é o hostel Catavento. Lá é possível encontrar quartos compartilhados, suítes privativas e uma grande área de camping. Já para quem deseja outras opções de pousada, no site do Booking é possível achar boas opções com desconto.

Paraíso dos Pândavas Yoga Resort
Paraíso dos Pândavas Yoga Resort
Piscina natural Paraíso dos Pândavas
Piscina natural Paraíso dos Pândavas

Onde comer:

A cidade de Alto Paraíso de Goiás também conta com boas opções de restaurantes. Entre os mais famosos e indicados, eleito pelo Guia 4 Rodas, o restaurante de especialidade vegetariana Oca Lila. Vale a pena dar uma conferida!

Serviços em Alto Paraíso de Goiás:

  • DDD: 62.
  • Telefonia: Todas Operadoras.
  • Bancos: Itaú e Banco do Brasil. Em feriados de muito movimento, os caixas eletrônicos chegam a ficar sem dinheiro. Na lanchonete da rodoviária é possível negociar para passar o cartão de débito ou crédito e sacar algum dinheiro.
  • Cartões de crédito: Alguns estabelecimentos aceitam cartão de débito, e alguns poucos também aceitam crédito.
  • Posto de Gasolina: Alto Paraíso de Goiás conta somente com 1 posto de gasolina que não é de nenhuma bandeira conhecida. Em feriados de muito movimento, o posto chega a ter falta de gasolina.
  • Centro de Atendimento ao Turista (CAT): Telefone – 062 3446-1159.

O que fazer:

Cachoeira Loquinhas:

  • Localização: 3 km do centrinho de Alto Paraíso de Goiás.
  • Nível de dificuldade: Fácil.
  • Trilha ida e volta: 2km.

Uma das cachoeiras mais bonitas de toda a Chapada dos Veadeiros, a cachoeira Loquinhas encanta seus visitantes por causa de seus poços com águas cristalinas em tons esverdeados. Para completar, a cachoeira possui a trilha mais bem estruturada e arrumada de toda a Chapada dos Veadeiros.

A trilha é feita toda em madeira suspensa, com rampas, escadas e toda cercada com corrimãos. Uma beleza para idosos e crianças. E o melhor de tudo é que para se chegar a cachoeira Loquinhas, basta descer a rua principal inteira de Alto Paraíso de Goiás. No final dela você pega a esquerda, e assim que passar a Praça do Bambu, entre à direita e em seguida na primeira esquerda. Depois é só seguir por uma estradinha de terra até chegar à Fazenda Loquinhas. Fique atento as placas! Não tem erro.

Na entrada, como na maioria das cachoeiras da Chapada dos Veadeiros, é cobrado um ingresso de R$ 20,00. A fazenda possui duas trilhas disponíveis para o visitante: a mais famosa e mais bela, a cachoeira Loquinhas; e a trilha da violeta, que leva a outros 6 poços.

Como fomos na época de seca, os poços da trilha da violeta estavam praticamente secos, portanto só fizemos a trilha da cachoeira Loquinhas que te leva a 7 encantadores poços de águas cristalinas. Também por causa da seca, os dois últimos poços quase não tinham água. Mas ainda bem que o poço Xamã, o mais buscado e o mais famoso, estava esplêndido. Uma piscina natural de águas esverdeadas, cercada por uma mata e umas rochas que juntos formam um cenário cinematográfico.

Cachoeira Loquinhas Alto Paraíso Chapada dos Veaeiros
Cachoeira Loquinhas Alto Paraíso Chapada dos Veaeiros

Cachoeira dos Cristais:

  • Localização: 8km de Alto Paraíso de Goiás.
  • Nível de dificuldade: Fácil.
  • Trilha ida e volta: 1km.

Também situada muito próximo de Alto Paraíso de Goiás, a cachoeira dos Cristais é ideal para toda a família. Para se chegar até lá, é só seguir por 5 km na estrada sentido Cavalcante. Fique atento que haverá uma placa indicando a entrada da cachoeira dos cristais a sua direita. Daí é só seguir mais 3 km por uma estradinha de terra até a entrada do complexo de cachoeiras.

A entrada custa R$ 15,00, e o complexo da cachoeira dos Cristais, conta com uma ótima estrutura. Além de área para camping, banheiros, uma lanchonete e uma lojinha, o complexo conta com 7 quedas d’águas: Poço da Vovó, Massagem, Paraíso, Recanto da Paz, Corredeiras, Segredo e Véu da Noiva.

A dica é ir direto até o Véu da Noiva, a melhor queda d’água. Depois na volta, como é uma subidinha bem íngreme, vale a pena ir parando nas outras quedas d’águas que vão surgindo à sua esquerda.

Cachoeiras dos Cristais Alto Paraíso Chapada dos Veaeiros
Cachoeiras dos Cristais Alto Paraíso Chapada dos Veaeiros

Fazenda São Bento:

  • Localização: A entrada da fazenda fica a mais ou menos 9km de Alto Paraíso de Goiás.
  • Nível de dificuldade: Cachoeira São Bento e Cachoeira Almécegas II – Fácil. Cachoeira Almécegas I – Médio.
  • Trilha ida e volta: Cachoeira São Bento – 600m. Cachoeira Almécegas II – 50m. Cachoeira Almécegas I – 3km

Parte do quadro histórico da região da Chapada dos Veadeiros, surgida por volta de 1840, a pousada Fazenda São Bento conta com diversos atrativos naturais para agradar seus visitantes. Localizada na estrada que liga Alto Paraíso a vila de São Jorge, a entrada da fazenda fica à esquerda na rodovia GO-239 no km 8. Não tem erro, há várias placas na estrada.

A pousada conta com três belas cachoeiras em suas terras: Almécegas 1, Almécegas 2 e a cachoeira São Bento, e também oferece outros atrativos, como passeios à cavalo, de bicicleta, rapel e duas tirolesa.  O preço para entrar e passar o dia nas cachoeiras era 25 reais pelo carro, choramos um descontinho e acabamos conseguindo por 20 reais.

Veja + fotos de Alto Paraíso Chapada dos Veadeiros.

A cachoeira São Bento é a mais próxima da entrada da pousada, fica somente a 300 metros por uma trilha de muito fácil acesso. Muito encantadora, a cachoeira é uma bela porta de entrada para as outras belezas que a fazenda guarda. A cachoeira Almécegas II, fica a uns 4 km da portaria, sendo possível chegar a apenas 20 metros dela com o carro. Ótimo para crianças e idosos. Um lindo poço com uma queda de uns 15 metros de altura.

Já a cachoeira Almécegas I, a mais bonita das três, fica a mais ou menos uns 6 km da portaria da Fazenda, sendo que a maior parte pode ser percorrida com carro. A trilha é bem marcada, mas seus úlltimos 600 metros, é uma descida bastante íngreme que é bom ter muito cuidado. Mas vale a pena todo o esforço. Afinal, quando você chega lá embaixo, você se depara com uma queda d’água de 50 metros de altura que forma uma imensa piscina natural. As cachoeiras dispensam comentários (principalmente Almécegas I). Além de uma beleza exuberante, as cachoeiras possuíam grandes poços que proporcionavam ótimos mergulhos e para os mais aventureiros, diversos picos de saltos radicais, desde 5 metros a inacreditáveis 17 metros de altura. As fotos falam por si só!

Cachoeira São Bento
Cachoeira São Bento
Almécegas I
Almécegas I
Almécegas I
Almécegas I

Cachoeiras Anjos e Arcanjos:

  • Localização:128km de Alto Paraíso de Goiás.
  • Nível de dificuldade: Fácil.
  • Trilha ida e volta: 3km.

Situada no Parque Solarion, no povoado de Moinhos a 12 km de Alto Paraíso, as cachoeiras Anjos e Arcanjos são duas bonitas quedas d’águas em sequência, encavadas no meio da montanha, formando ótimos poços para mergulhos.

O parque conta com uma área para camping e um estacionamento onde pagamos 20 reais o carro e ainda pudemos comprar lindos cristais do guardador de carro. Uma trilha de 3 km ida e volta, de nível fácil, te leva até aos poços onde a água escorre de altos blocos de pedra, formando uma grande piscina de água gelada e calma.

Veja + fotos de Alto Paraíso Chapada dos Veadeiros.

Cachoeira Anjos e Arcanjo
Cachoeira Anjos e Arcanjo
Cachoeira Anjos e Arcanjo
Cachoeira Anjos e Arcanjo

Cachoeira dos Macaquinhos:

  • Localização: 43km de Alto Paraíso de Goiás.
  • Nível de dificuldade: Médio.
  • Trilha ida e volta: 4km.

Todo mundo sabe que o que não falta na Chapada dos Veadeiros é cachoeira. E uma prova disso é o Vale dos Macaquinhos. O complexo de cachoeiras fica situado dentro da Fazenda Santuário de Pedras e conta com mais de 10 exuberantes cachoeiras, sendo que uma delas é para os adeptos da prática de nudismo.

Seu acesso se dá por 15 km pela estrada GO-118, sentido Brasília. Na altura do km 151, você vai ver algumas placas indicando o Vale dos Macaquinhos a sua esquerda. Daí em diante são mais 28 km por uma estrada de terra. O começo do trajeto, a estrada está muito boa. Agora fique atento! Assim que passar uma plantação de eucalipto e o primeiro pequeno povoado, terá uma placa indicando o caminho para o Vale dos Macaquinhos a sua direita.

Já quase chegando a entrada da cachoeira dos Macaquinhos, a estrada começa a ficar cheia de buracos, é preciso muita atenção. Na maioria das vezes é possível chegar com um carro normal até o estacionamento da fazenda. Porém, da vez que nós fomos faltando mais ou menos 1 km para chegar na fazenda, achei a estrada muito ruim, cheia de buracos e muita terra fofa. Preferi parar o carro antes e seguir a pé. Ainda bem, pois assim que cheguei no vale dos Macaquinhos, o funcionário me avisou, que um dia antes um carro havia ficado atolado ali. Portanto fica a dica: é sempre bom averiguar o a estrada antes de enfiar seu carro!

A trilha em si é bem tranquila e toda demarcada, não sendo necessário guia. Em um pouco menos de 2 km, você alcança o último poço do vale dos Macaquinhos. Difícil dizer qual é o melhor. Mas as mais procuradas são a Cachoeira do Jump, a Cachoeira da Caverna e a Cachoeira do Encontro.

Cachoeira dos Macaquinhos Alto Paraíso Chapada dos Veaeiros
Cachoeira dos Macaquinhos Alto Paraíso Chapada dos Veaeiros
Cachoeira dos Macaquinhos Alto Paraíso Chapada dos Veaeiros
Cachoeira dos Macaquinhos Alto Paraíso Chapada dos Veaeiros

Catarata dos Couros:

  • Localização: 60km de Alto Paraíso de Goiás.
  • Nível de dificuldade: Médio.
  • Trilha ida e volta: 4km.

Desde o início da viagem nos foi indicado conhecer a catarata dos Couros. Tida como a cachoeira mais imponente e vivaz da Chapada dos Veadeiros, para se chegar lá, tivemos que pegar instruções com diversas pessoas que encontramos durante a viagem. Uma placa a 20 km na estrada de Alto Paraíso em sentido a Brasília (GO-118), indica o início de mais 40 km por um emaranhado de estradas de terras. Acabamos nos perdendo na imensidão daquele cerrado, e após pegarmos as informações corretas num sítio da região, conseguimos achar o início da trilha para a Catarata dos Couros. Por isso, recomendo que se contrate um guia, além do que, a trilha para os últimos poços da Catarata dos Couros sãobem complicadas. Vale a ajuda de alguém experiente.

Como a Catarata dos Couros fica localizada numa área pública, não é cobrada entrada e nem estacionamento para visitar a Catarata dos Couros. Uma trilha bem tranquila de mais ou menos 40 minutos te leva aos primeiros poços dessa belezura da natureza. Outra dica para os mais aventureiros, é passar a noite na cachoeira e fazer um camping selvagem (literalmente no meio do mato).

Veja + fotos de Alto Paraíso Chapada dos Veadeiros.

Podemos garantir que será uma experiência incrível, mas você deve ter alguns cuidados como nunca deixar a barraca aberta para não entrar bichos, tomar banho de sabão de coco e usar pasta de dente natural para não poluir o rio, sempre apagar o fogo da fogueira muito bem para evitar incêndio e não lavar as louças no rio. Para ver o anoitecer na Catarata dos Couros, vale a pena passar por todos os esses perrengues. Você não vai se arrepender!

Catarata dos Couros
Catarata dos Couros
Catarata dos Couros
Catarata dos Couros
Catarata dos Couros
Catarata dos Couros

Guia Online da Chapada dos Veadeiros

Agora que você já sentiu um pouquinho do que te espera em Alto Paraíso na Chapada dos Veadeiros, temos uma novidade para você! Depois de 3 viagens para esse paraíso, muita pesquisa e várias parcerias com pessoas que moram e trabalham na região, juntamos todas as informações necessárias para quem quer conhecer a Chapada dos Veadeiros em uma guia online com mais de 70 páginas de informações completas e atualizadas.

Todo o conteúdo foi organizado de forma lógica e clara. O guia tem informações práticas sobre as cidades, mais de 30 atrativos naturais com links para a rota no Google Maps, 12 roteiros prontos, mapas, planejamento, tabela de custos, dicas de segurança e muito mais. Um conteúdo inédito, preparado especialmente para quem quer ir à Chapada dos Veadeiros, mas não sabe por onde começar.

E sabe o que é melhor? Quem comprar o guia ainda ganha uma consultoria grátis com a gente para ajudar a planejar e montar o melhor roteiro para a sua viagem. Agora ficou fácil conhecer a Chapada dos Veadeiros.

Então não perca tempo e aproveite a nossa promoção de lançamento. O Guia Online da Chapada dos Veadeiros está saindo somente a R$25,00. E nós ainda garantimos 100% de satisfação na compra do guia. Caso dentro de 15 dias após a compra do guia você ache que não valeu o investimento, nós devolvemos o seu dinheiro sem questionamentos e sem ressentimentos. 

Eu Quero o Guia

 

Curtiu o post?

Então não deixe de compatilhá-lo e seguir a gente no Facebook, Twitter e Instagram, temos muitas dicas legais pra dar!

Beijos e abraços.

CsV

Author

Designer, blogueiro e empreendedor por natureza, sou amante de fotografia, viagens e da boa culinária. Após meu primeiro intercâmbio, criei uma paixão por viagens. De lá pra cá foram 2 mochilões, 15 países conhecidos, fora as viagens no Brasil. Fascinado por experimentar novos sabores, adoro combinar e inventar novas receitas.

14 Comments

  1. Oi! Adorei o blog!

    Vou pra lá em junho e queria saber se esse roteiro é viável:

    Dia 1: Chego à noite e durmo em Cavalcante.
    Dia 2: Cachoeira Santa Bárbara (e Capivara se der tempo) de manhã cedo + Loquinhas à tarde. Durmo em Alto Paraíso
    Dia 3: Vale dos Macaquinhos de manhã cedo + Almécegas I e II (São Bento se der tempo) à tarde. Durmo em São Jorge.
    Dia 4: Carioquinhas e Cânion II de manhã + Mirante da Janela à tarde
    Dia 5: Vale da Lua (talvez) e Brasília (voo de 19:45h)

    Obrigada desde já!

    • Oi Danielle, muito bom saber que gostou do blog. É um ótimo reconhecimento.

      Então, quanto ao roteiro, as considerações são as seguintes:

      Dia 2 – Não dá para conhecer a Santa Bárbara e a Loquinhas no mesmo dia. A cachoeira Santa Bárbara fica a um pouco mais de 20 km de estrada de terra de Cavalcante, é bem longe, pra vocês irem até lá e depois ainda ir pra Alto Paraíso a tempo de visitar a Loquinhas. Vale mais a pena vocês conhecerem a Santa Bárbara e a Capivara e se der tempo a Kandaru. As 3 cachoeiras ficam na comunidade quilombola.
      Dia 3 – Também acho que fica complicado conhecer o Vale dos Macaquinhos e as Almécegas no mesmo dia. O vale dos Macaquinhos fica meio longe de Alto Paraíso, e a maioria parte é em estrada de terra, o que faz o trajeto ser ainda mais demorado. E fora isso, o complexo conta com 7 cachoeiras.
      Dia 4 – Esse dia está bastante pesado e corrido. Acho que até seja possível fazer os dois, mas saiba que são 2 trilhas longas e cansativas, você vai ter que acordar bem cedo, se quiser aproveitar os dois.
      Dia 5 – Conhecer o Vale da Lua antes de ir para Brasília é bem possível. 2 a 3 horas é mais do que o suficiente para visitar o local.

      Bem acho que é isso. Se você quiser saber mais todas as dicas sobre a Chapada dos Veadeiros, nós criamos um Guia Online super completo e com informações inéditas. São mais de 70 páginas com tudo o que você precisa saber e só custa R$ 25,00. Vale a pena dar uma olhada: http://www.casalsoviagem.com/guia-chapada-dos-veadeiros/

  2. Ola Thiago.
    Em janeiro é uma época boa para ir? Estava pensando em ir, ficar em alto paraiso uns 4 dias, conhecer são jorge e talvez Cavalcante. 7 dias são bons para um casal ?

    • Oi Bruna, tudo bem? Então, Janeiro é época de chuva, logo as cachoeiras ficam mais cheias e tem um certo risco de tromba d’água. Mas com o clima da Chapada é muito seco, dificilmente fica uma chuva constante sem parar, como acontece na região sudeste. São mais é pancadas de chuvas. Logo, acredito que vocês vão conseguir aproveitar.

      7 dias acho que é ideal, dá para conhecer praticamente quase todas as principais cachoeiras da Chapada dos veadeiros. Dá pra dividir bem a viagem e conhecer Alto Paraíso, São Jorge e Cavalcante.

      Acho que é isso. Espero ter ajudado, se tiver mais alguma dúvida é só perguntar. 😉

  3. Prezados,
    Peço ajuda de vocês. Que vocês opinem o roteiro que fiz. (já fica para quem quiser aqui no blog de vocês) Segue:
    Chegada Brasilia – 1º dia:
    – Alugar o carro e pegar estrada (ver preço do aluguel e mapa do trajeto)
    – Conhecer Cavalcante a noite (Cervejaria e Restaurante Aracê)
    – Dorme Cavalcante.

    Cavalcante; 2º dia
    – Cachoeira Santa Barbara
    – Cachoeira da Capivara
    – Dorme em Alto do Paraiso

    Alto Paraiso; 3º dia
    – Almecegas I e II

    4º dia
    – Saltos do Rio Preto ou Macaquinhos (?)

    5º dia
    – Cachoeira dos Couros
    – Voltar para Brasilia.

    Minhas principais duvidas é:
    Dá para fazer a Cachoeira dos Couros e voltar para Brasilia para pegar o voo as 20:20 sem voltar para a pousada, ou seja, direto da cachoeira para o aeroporto?

    Outra duvida é o que fazer no 4º dia. Qual passeio vale mais a pena?

    À noite é melhor ficar por Alto do Paraiso ou a vila de São Jorge?
    Obrigado desde já

    • Oi Bruno, tudo bem?

      Desculpe pela demora em resposta, espero que ainda dê tempo para te ajudar. Então vamos lá.

      Seu roteiro está muito bom! No 3º dia, se você acordar cedo, dá para conhecer primeiro a cachoeira Loquinhas, que além de muito linda fica bem perto de Alto Paraíso, e depois para as cachoeiras Almécegas.

      Quanto as opções do 4º dia, são duas trilhas diferentes. A trilha do Salto do Rio Preto é mais pegada e as atrações principais são os mirantes e os visuais, não é tanto para curtir a cachoeira em si. Já a cachoeira dos macaquinhos, a trilha é mais leve e são várias cachoeiras ótimas para mergulhar e nadar. Portanto depende muito do que você prefere.

      Agora no último dia, é possível sim conhecer a cachoeira dos couros e chegar em Brasília para pegar o voo das 20:20. Mas é bom acordar bem cedo. Dá vez que nós fomos, ficamos um pouco perdido para encontrar o início da trilha da cachoeira. Mas parece que atualmente o Google Maps já encontra o local, basta colocar no google Catarata dos Couros. Assim fica mais fácil e mais rápido. A trilha em si não é muito pesada não. Em trono de 45 minutos você chega na primeira queda das cataratas. Logo acredito que você consiga curtir um pouco da cachoeira sim. Mas fique atento com a hora. Tem que ta saindo da cachoeira até umas 2 horas da tarde pra chegar tranquilo em Brasília e se der até tomar banho lá.

      Já em quesito de noite, a Vila de São Jorge é mais animada. Tem alguns bares e pubs que rolam música, além de o clima ser mais zen e mais rústico. A noite em Alto Paraíso é mais calma, mas em alta temporada os restaurantes e bares também vivem cheios.

      Bem é isso. Tenho certeza que você vai curtir muito e com certeza também vai voltar encantado. Espero muito ter ajudado. E se tiver alguma outra dúvida é só perguntar. 😉

  4. TATIANA MACHADO Reply

    Olá!!! Adorei as dicas!! Parabéns! Estou me programando para o feriado de maio e gostaria de saber se é possível fazer a Cataratas dos Couros e Cachoeira dos Macacos no mesmo dia?? Em relação a carro, irei alugar um em Brasília, tem alguma dica nesse sentido?? Valeu

    • Oi Tatiana, tudo bem?

      Muito bom saber que gostou das dicas, procuramos sempre ajudar ao máximo nossos leitores. Então, é inviável fazer as duas cachoeiras no mesmo dia, uma porque as estradas que dão acessos a elas, são longas e de terra, ou seja, leva um bom tempo para percorre-las. E outra que as cachoeiras são grandes, tendo várias quedas d’águas, sendo o ideal passar o dia inteiro nelas.

      Já quanto ao carro, o que eu posso aconselhar é: se possível alugue um carro alto. As estradas são de terra com buracos e em algumas cachoeiras é preciso atravessar pequenos riachos, que na época de chuva só carros altos que passam. Das duas vezes em que fomos, alugamos um gol 1.0, mas uma vez era na época de seca, e a outra no comecinho da época de chuva.

      Bom acho que é isso. Espero ter ajudado. Se tiver mais alguma dúvida é só perguntar. 😉

  5. Cataratas dos couros é uma das mais impressionantes da Chapada, parece o portal do infinito.Outra Cachoeira que eu recomendo é Macaquinhos. Setes quedas todas excelentes para banho.

    • Oi Fábio. A Catarata dos couros é realmente incrível, ficamos impressionados com sua magnitude. Infelizmente não tivemos tempo para conhecer o vale dos Macaquinhos, mas várias pessoas nos falaram muito bem de lá. Fica para a próxima.

Deixe seu comentário: